Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Irmão de Schumacher aponta piloto brasileiro como favorito a entrar no grid da Fórmula 1 em 2024

Ralf acredita que Drugovich tem potencial para ocupar o lugar de Logan Sargeant, na Williams; sobrinho Mick também está na briga

Automobilismo|Do R7

Felipe Drugovich é piloto de testes da Aston Martin
Felipe Drugovich é piloto de testes da Aston Martin Felipe Drugovich é piloto de testes da Aston Martin

O irmão de Michael Schumacher, Ralf, acredita que o brasileiro Felipe Drugovich é o favorito para ocupar o lugar de Logan Sargeant, da Williams, na Fórmula 1 em 2024. O americano é o único piloto do atual grid que ainda não tem contrato para a próxima temporada e, por conta de inúmeras batidas e resultados frustrados, pode se despedir da categoria no fim deste ano.

"A longo prazo, a Williams, que está em uma crescente, não pode se dar ao luxo de ter um piloto que se envolva em acidentes e não some pontos. Felipe Drugovich está esperando com muito dinheiro", disse o ex-piloto que disputou pela equipe inglesa de 1999 a 2004.

· Compartilhe esta notícia pelo Whatsapp

· Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Além de Drugovich, o sobrinho Mick Schumacher é outro nome que circula na lista de possíveis substitutos de Sargeant. No entanto, depois do chefe de equipe James Vowles analisar os dados do filho do heptacampeão, a possibilidade foi descartada. O tio, no entanto, defendeu que o sobrinho faria um trabalho melhor do que o americano.

"Sem dúvidas, acredito que Mick faria um trabalho melhor que o de Sargeant. Ele parece estar sobrecarregado em momentos assim, e é possível notar isso", completou em entrevista ao jornal alemão "Sport1".

Publicidade

Desesperançoso de ver o ex-piloto da Haas com uma vaga na equipe, Ralf lamentou a situação enfrentada por Mick e culpou as circunstâncias com que ingressou na Fórmula 1 pela falta de sucesso.

"As circunstâncias pelas quais Mick chegou à F1 foram extremamente ruins. Seu primeiro ano foi ao lado de outro estreante em um carro que, por mais que estivesse no grid, não era um carro de Fórmula 1. Ele teve um início de 2022 muito fraco e a equipe não o apoiou como precisava, especialmente o chefe de equipe", reclamou Ralf.

Publicidade

Leia também

O filho de Schumacher ingressou na Fórmula 1 em 2021, na equipe americana Haas. Na época, ele formou dupla com o também novato Nikita Mazepin, piloto russo. No primeiro ano na categoria, Mick completou as 22 corridas do calendário proposto pela FIA, mas a melhor classificação que alcançou foi um 12º lugar, no GP da Hungria. Sem somar pontos, ele terminou a temporada em 19º no Campeonato de Pilotos.

No ano seguinte, em 2022, ele formou dupla com o veterano Kevin Magnussen, depois de Mazepin ser banido do esporte com o início da guerra entre Rússia e Ucrânia. Na temporada, Mick se envolveu em muitos acidentes, mas conseguir um 6º lugar no GP da Áustria. Durante o ano todo, ele somou 12 pontos e terminou em 16º no geral, com 12 pontos.

Por mais que não tenha vaga como piloto principal nas equipes, Mick deve continuar a ser piloto de testes da Mercedes, do chefe de equipe Toto Wolff. Ate 2025, a equipe alemã conta com Lewis Hamilton e George Russell.

Troféus, boné de Senna e capacetes: itens de Schumacher são leiloados por R$ 13 milhões

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.