Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

FIA rejeita recurso da Ferrari e mantém punição a Sainz Jr. no GP da Austrália

O piloto espanhol foi o quarto a cruzar a linha de chegada em Melbourne, mas com a punição de tempo caiu para a 12ª colocação

Automobilismo|Do R7

Sainz é o 5º colocado no Campeonato de Pilotos da F1 2023 e está atrás de Verstappen, Pérez, Alonso e Hamilton
Sainz é o 5º colocado no Campeonato de Pilotos da F1 2023 e está atrás de Verstappen, Pérez, Alonso e Hamilton Sainz é o 5º colocado no Campeonato de Pilotos da F1 2023 e está atrás de Verstappen, Pérez, Alonso e Hamilton

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) rejeitou nesta terça-feira (18) o recurso pelo qual a Ferrari pedia a anulação da punição aplicada ao espanhol Carlos Sainz Jr. no GP da Austrália de Fórmula 1. O time italiano tentava reaver a posição final de prova do piloto, que terminou em quarto lugar.

Sainz sofreu uma sanção que acrescentou cinco segundos em seu tempo final de prova, por ter causado uma batida com Fernando Alonso, da Aston Martin, na relargada da corrida disputada no dia 2 deste mês. A prova terminou com o safety car na pista, o que impediu o espanhol, que já sabia da punição que receberia, de tentar melhorar sua posição final.

Assim, ele terminou em quarto, mas, com o acréscimo do tempo da sanção, acabou caindo para o 12º lugar, fora da zona de pontuação. A Ferrari, então, apresentou um recurso para tentar anular a suspensão. Diante dos comissários da FIA, o time italiano mostrou dados de telemetria, uma declaração de Sainz e comentários de outros pilotos que, em tese, ajudariam na defesa do espanhol.

O argumento principal era que Sainz tinha baixa aderência com seus pneus frios e tinha o sol diante de si, o que teria atrapalhado sua visão na relargada. Os comissários, contudo, rejeitaram a defesa da Ferrari. Um deles era o brasileiro Enrique Bernoldi, que foi piloto da F-1 entre 2001 e 2002.

Publicidade

Eles alegaram que "não há nenhum elemento relevante ou significativo" na argumentação do time italiano. "As condições da pista e dos pneus são coisas que cada competidor precisa levar em conta e se adaptar. Ao tentar frear tarde enquanto estava disputando [com Pierre Gasly], Sainz adotou o risco de que, como piloto, poderia perder o controle do seu carro. Neste caso, o risco de materializou, com a consequência da colisão."

Velocidade na pista e cabelos ao vento, ou o que sobram deles: veja o antes e depois dos calvos da F1

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.