Automobilismo Carlos Reutemann, ex-piloto argentino, morre aos 79 anos

Carlos Reutemann, ex-piloto argentino, morre aos 79 anos

Como atleta, foi vice-campeão mundial de Fórmula 1 em 1981; atualmente, exercia segundo mandato como senador em seu país

Agência EFE
Carlos Reutemann morreu aos 79 anos

Carlos Reutemann morreu aos 79 anos

EFE/ Jorge Aloy/Archivo

O senador e ex-piloto argentino Carlos Alberto Reutemann morreu nesta quarta-feira, aos 79 anos, em um hospital da província de Santa Fé, devido complicações sofridas no sistema digestivo.

O hoje senador foi operado nos Estados Unidos em dezembro de 2016 por causa de uma infecção na vesícula biliar e, no início de maio deste ano, ele foi internado da UTI de um hospital por causa de hemorragia no sistema digestivo.

Após passar por cirurgia, Reutemann recebeu alta 21 de maio, e continuou seguiu recebendo acompanhamento médico em casa, para se recuperar de uma anemia, mas alguns dias depois foi internado novamente por um quadro de desidratação.

"Papai se foi em paz e com dignidade, depois de lutar como um campeão, com um coração nobre e forte que o acompanhou até o fim. Sinto orgulho e dou graças pelo pai que tive. Sei que me acompanhará todos os dias da minha vida, até que voltemos a nos encontrar na casa do Senhor", escreveu Cora Reutemann, no Twitter.

Reutemann foi piloto de Fórmula 1 para as equipes Brabham, Ferrari, Lotus e Williams. Em 1981, foi vice-campeão mundial, com apenas um ponto a menos que Nelson Piquet. Naquela temporada, venceu duas corridas, foi segundo em três outras e terceiro duas vezes.

Na política, Reutemann foi governador de Santa Fé no período de 1991 a 1995. Ao final do mandato, se elegeu senador nacional, mas em 1999 renunciou após ter sido eleito governador novamente para um mandato de 1999 a 2003. O ex-piloto retornou ao Senado por Santa Fé em 2003 e está na casa desde então. O atual mandato terminará dentro de alguns meses. 

Zanardi ainda não recuperou a fala 1 ano após acidente: 'Está lutando'

Últimas