Automobilismo Bottas vence na Rússia e evita recorde de Lewis Hamilton na F-1

Bottas vence na Rússia e evita recorde de Lewis Hamilton na F-1

Inglês foi punido e obrigado a ficar 10 segundos nos boxes, em corrida na qual a Mercedes voltou a predominar, com 8 vitórias em 10 etapas

  • Automobilismo | Eugenio Goussinsky, do R7

Hamilton largou na frente, mas Bottas  venceu

Hamilton largou na frente, mas Bottas venceu

Bryn Lennon/EFE/27-09-20

Não foi desta vez que o inglês Lewis Hamilton igualou o recorde de Michael Schumacher em número de vitórias na Fórmula 1.

Veja também: Equipe da Fórmula 1 desenvolve respirador para ajudar pacientes com coronavírus

Ele terminou na terceira colocação no GP de Sochi, na Rússia, neste domingo (27), em uma corrida em que, além da preocupação com os pneus, perdeu 10 segundos nos boxes em função de duas punições, por treinar a largada em locais inadequados.

O vencedor foi o finlandês Valtteri Bottas, companheiro de time de Hamilton, mantendo a Mercedes praticamente imbatível na temporada. Das 10 etapas, a equipe acumula 8 vitórias, seis delas de Hamilton, o líder do campeonato e que, mesmo não vencendo, caminha para seu sétimo título. Se vencesse, alcançaria as 91 vitórias, recorde de Schumacher.

Hamilton largou com facilidade e Bottas logo pulou para a segunda posição, após ter largado em terceiro, superando Max Verstappen, da Red Bull, com o potente motor Honda, que acabou terminando a prova em segundo.

Mas a temida primeira curva, que exige uma freada brusca após uma longa reta, acabou provocando um acidente com Carlos Sainz, da McLaren, que saiu da corrida.

Hamilton nem pôde se distanciar, após a saída do safety car porque veio a punição. Ele retornou em 11º lugar e, na 21ª volta já estava na quinta colocação. A partir de então, ele começou a pressionar, ganhando a posição do russo Daniil Kvyat, que vinha estável.

As paradas eram muito mais em função dos pneus, nesta pista de baixa aderência. Hamilton largou com pneus macios, buscando se distanciar. Neste sentido, suas paradas acabaram colaborando. Já Bottas e Verstappen entraram com pneus médios.

Sérgio Perez, da Racing Point, Charles Leclerc, da Ferrari, e Daniel Ricciardo, da Renault, que também foi punido, tiveram boas atuações, com estratégia e mantendo-se sempre entre os primeiros.

Perez ficou em quarto, Ricciardo, em quinto e Leclerc terminou em sexto, melhor colocação do que o tetracampeão Sebastian Vettel, seu companheiro na Ferrari, mas que tem encontrado dificuldade na condução de um carro com muitos problemas.

A próxima corrida, das seis restantes, ocorrerá no dia 11 de outubro. Será o GP do Eifel, no circuito alemão de Nurburgring. A temporada termina no dia 13 de dezembro, no circuito de Yas Marina, de Abu Dhabi.

Exemplo no esporte! Lewis Hamilton coleciona atitudes contra racismo

Últimas