Esportes Astros do esporte correm risco de ter jornada olímpica encerrada

Astros do esporte correm risco de ter jornada olímpica encerrada

Para alguns astros, um possível cancelamento dos Jogos de Tóquio poderia significar o fim da jornada olímpica, já que em Paris-2014 eles estariam com idade avançada. O tenista Roger Federer, por exemplo, fará 40 anos em agosto. O mesmo vale para a também tenista Serena Williams, que fez 40 anos em setembro de 2020.

A americana Allyson Felix é a única mulher do atletismo a ter conquistado seis medalhas de ouro. Ela tem 35 anos e dificilmente conseguiria ampliar sua coleção de medalhas em 2024. Também no atletismo, o velocista Justin Gatlin planeja se aposentar depois de competir nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ele completa 39 anos no dia 10 de fevereiro e, se o evento do Japão não for realizado, não chegará em Paris. O polêmico Gatlin foi campeão olímpico em 2004 e já foi suspenso duas vezes por doping.

Quem também pode dar adeus à Olimpíada é o golfista americano Tiger Woods. Ele tem 45 anos e vem lutando contra uma lesão persistente nas costas. Um possível cancelamento dos Jogos de Tóquio tornaria praticamente impossível que Woods tivesse condições de disputar a Olimpíada de 2024, em Paris. No basquete, Pau Gasol, prata com a seleção espanhola em Pequim-2008 e Londres-2012 e bronze no Rio-2016, tem 40 anos e se aposentaria antes de Paris-2024.

Uma das grandes esperanças de medalha para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o velejador Robert Scheidt tem 47 anos. A classificação para sua sétima Olimpíada significou uma recorde nacional, já que nenhum atleta do Brasil competiu em tantas edições. O problema é que em 2024 ele terá 51 anos e possivelmente já estará aposentado.

No futebol, as seleções têm de levar atletas da categoria sub-23 para disputar a Olimpíada, com exceção de apenas três jogadores. Em caso de cancelamento dos Jogos de Tóquio, toda uma geração de atletas perderia a oportunidade de participar do evento.

Por isso, até mesmo líderes do movimento que defendeu o adiamento dos Jogos no ano passado agora são favoráveis à realização da Olimpíada em 2021, até com portões fechados, se for necessário. Entre eles, está a ginasta americana Simone Biles.

O calendário esportivo também sofreria forte impacto porque muitas federações esportivas nacionais e internacionais estariam em grave situação financeira dependendo do dinheiro que recebem do COI por causa da Olimpíada.

Últimas