Esportes Após título em Chicago, Garbiñe Muguruza sobe e alcança melhor ranking em 3 anos

Após título em Chicago, Garbiñe Muguruza sobe e alcança melhor ranking em 3 anos

Fazendo uma grande temporada, a espanhola Garbiñe Muguruza conquistou o título do WTA 500 de Chicago, disputado nos Estados Unidos, no final de semana, e com isso conseguiu subir três colocações no ranking da WTA. A tenista de 27 anos alcançou a sexta posição e obteve a sua melhor marca em mais de três anos.

Muguruza não aparecia tão bem na lista da WTA desde a primeira semana de julho de 2018, quando era a número 3 do mundo. Desde então ela viveu momentos de baixa e chegou a descer até o 36.º lugar no final de 2019, mas nas duas últimas temporadas foi se recuperando pouco a pouco e agora é a sexta melhor do mundo.

O Top 5 se manteve intacto nesta semana com a australiana Ashleigh Barty mantendo a liderança, seguida, pela ordem, pela belorussa Aryna Sabalenka, pela checa Karolina Pliskova, pela polonesa Iga Swiatek e pela também checa Barbora Krejcikova.

Depois de estrear no Top 10 na semana passada, a grega Maria Sakkari ganhou mais uma colocação e agora é a número 9 do mundo. Logo atrás aparece a suíça Belinda Bencic, atual campeã olímpica em simples e prata nas duplas, que melhorou duas posições e voltou ao Top 10 depois de ficar quase um ano inteiro fora desta faixa de ranking.

Entre as brasileiras, a semana começou boa apenas para duas tenistas no ranking da WTA: as paulistas Beatriz Haddad Maia e Laura Pigossi, que não são apenas as duas melhores do país na lista feminina, mas também as duas únicas que ganharam colocações.

Bia Haddad se manteve firme como número 1 do país e subiu um degrau a mais na escalada rumo ao Top 100, ocupando agora o 115.º posto. Ela tem boa chance de subir ainda mais se conseguir bom resultado no quali do WTA 1000 de Indian Wells, nos Estados Unidos, e pode até sonhar com a volta às 100 melhores se vencer na chave principal.

Medalhista olímpica nas duplas, Pigossi ganhou cinco posições e foi para o 275.º lugar, deixando para trás a gaúcha Gabriela Cé, que perdeu cinco lugares e agora é a número 3 do Brasil e a 277.ª do mundo.

MASCULINO - Campeão do ATP 250 de Sófia, na Bulgária, defendendo o título conquistado no ano passado, o italiano Jannik Sinner entrou para o Top 10 na corrida para o ATP Finals, assumindo o 10.º lugar no ranking que conta apenas os resultados da temporada.

O italiano de 20 anos está a 270 pontos do polonês Hubert Hurkacz, que ocupa o nono lugar e por enquanto é o último na zona de classificação para o ATP Finals, em novembro, em Turim, na Itália, uma vez que o sétimo melhor do ano, o espanhol Rafael Nadal, já anunciou que não compete mais em 2021.

Também um dos campeões no último fim de semana, o norueguês Casper Ruud vai cada vez se firmando mais entre os melhores da temporada. Com a conquista do ATP 250 de San Diego, nos Estados Unidos, ele ultrapassou Hurkacz para assumir a oitava colocação na corrida para o ATP Finals.

Principal nome do Brasil no ranking da ATP e único Top 100 no momento, o cearense Thiago Monteiro perdeu duas colocações nesta semana e agora é o número 92 do mundo. Depois dele, o próximo brasileiro é o paranaense Thiago Wild, que manteve a 129.ª posição da semana passada.

Últimas