Esportes Apesar do 35º lugar, Jaqueline Mourão comemora sua sétima Olimpíada na carreira

Apesar do 35º lugar, Jaqueline Mourão comemora sua sétima Olimpíada na carreira

Jaqueline Mourão se tornou nesta terça-feira mais uma brasileira que entra para o seleto grupo de atletas que mais disputaram uma edição de Olimpíada. A ciclista de 45 anos completou a sua prova de cross-country, nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e agora soma o total de sete participações na carreira (entre verão e inverno). Ela terminou na 35.ª colocação.

A ciclista foi a única mulher a representar o Brasil nessa modalidade e teve pela frente uma prova duríssima em uma pista muito desafiadora. Mas encerra a sua participação em Tóquio-2020 feliz com a trajetória até aqui. "Prova duríssima em uma pista muito desafiadora. Dei tudo o que eu tinha, os desafios foram tantos desde a minha volta até o dia de hoje...muitas viagens, dificuldades, lesões e contratempos. Feliz de chegar ao fim deste desafio com tantas boas memórias e vivências", disse Jaqueline Mourão.

Atleta, mãe, esposa e a única mulher brasileira a competir nos Jogos de Verão e Inverno, a rotina de Jaqueline Mourão nos últimos anos foi dividida dessa maneira, se dedicando ao máximo ao esporte e a família. Agora terá um prazo curto para retornar para casa no Canadá e já iniciar os treinamentos, em busca da vaga para representar o país nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pequim, na China, no ano que vem.

Com uma trajetória cheia de conquistas e bons resultados, o que a atleta mais quer é deixar um legado ao mountain bike e inspirar novas mulheres a começarem na modalidade. "Acredito que a minha volta ao mountain bike foi muito boa para a categoria feminino e tenho certeza que as próximas gerações irão vir muito forte!" concluiu Jaqueline Mourão.

Últimas