Esportes Volpi descarta 'ressaca' pós-título no São Paulo e fala em culpa de todo o grupo

Volpi descarta 'ressaca' pós-título no São Paulo e fala em culpa de todo o grupo

Mais uma vez o São Paulo saiu na frente de um rival de menor expressão no Campeonato Brasileirão e não conseguiu segurar a vitória. Depois de empatar com a Chapecoense, por 1 a 1, agora tropeçou no Cuiabá, por 2 a 2. Um dos líderes do elenco, o goleiro Tiago Volpi resolveu acabar com as desculpas de "ressaca" pós-título do Paulista, disse que a culpa tem de ser dividida entre todo o elenco e que é hora de "falar menos."

"A gente não tem tido fortuna de ganhar os jogos. Fomos bem, mas levamos gol de bola parada... Não tem nada de ressaca e temos de seguir fortes para reverter essa situação. Hoje, infelizmente a vitória não veio", lamentou o goleiro.

Mais uma vez, mesmo com três zagueiros em campo, o São Paulo acabou sendo vazado de maneira boba. Os erros estão custando pontos preciosos. Já são seis rodadas e somente três empates no Brasileirão. Volpi liga o sinal de alerta.

"Agora é seguir falando menos e ir lá para o Ceará e conseguir a primeira vitória", enfatizou, descartando, também, colocar a culpa pelos seguidos tropeços boa desfalques. Benítez voltou no clássico e Daniel Alves nesta quarta-feira. Mas Reinaldo, Luan, Arboleda, Miranda e Luciano eram titulares ausentes. O goleiro preferiu exaltar a capacidade do elenco.

"Não temos de falar de desfalques, pois há um respeito por todos no grupo por nós. Apesar do número grande de jogadores fora, quem entra tem total capacidade. Não podemos atribuir os maus resultados aos desfalques", afirmou.

Então, de quem é a culpa? "Todo mundo é responsável", opinou. "Agora é bola para frente, trabalhar duro quinta e sexta-feira para domingo fazer um grande jogo contra o Ceará." As equipes se enfrentam no Castelão às 20h30. Apesar do discurso otimista, as visitas do São Paulo têm sido ainda piores. Perdeu de Atlético-GO, Atlético-MG e Santos sem ter feito nenhum gol.

Últimas