Esportes Vôlei de praia do Brasil conta com 8 duplas em segunda etapa seguida no México

Vôlei de praia do Brasil conta com 8 duplas em segunda etapa seguida no México

As areias de Cancún, no México, continuam movimentadas com o vôlei de praia. Após o encerramento do primeiro dos três eventos programados do Circuito Mundial no balneário mexicano, as duplas brasileiras já miram a disputa do segundo torneio de nível quatro estrelas, que começa nesta quinta-feira. Assim como aconteceu na competição anterior, o Brasil contará com oito duplas - quatro em cada naipe.

O primeiro dia é reservado ao qualifying, etapa em que as duplas de ranking inferior jogam partidas eliminatórias de olho nas últimas oito vagas no torneio principal. Nesta fase estarão Bárbara Seixas/Carol Solberg e Pedro Solberg/Arthur Lanci representando o Brasil. Eles venceram, respectivamente, Tainá/Victoria - 2 sets a 0 (21/12 e 24/22) - e Guto/Arthur Mariano - 2 a 0 (21/17 e 21/16) - no country quota disputado na quarta-feira.

Caso se classifiquem estarão na fase de grupos juntos com as parcerias de melhor ranking. Os brasileiros já garantidos nesta etapa são as duplas olímpicas Alison/Álvaro Filho, Evandro/Bruno Schmidt, Ágatha/Duda e Ana Patrícia/Rebecca. Completam a lista André/George e Talita/Taiana, que conquistaram o título do primeiro evento.

Juntas para a participação no México - a parceira de Talita, Maria Elisa, ficou no Brasil aprimorando a forma física após a pausa para a gravidez - Taiana e Talita mostraram boa química no primeiro evento. Talita chegou a 35 conquistas no Circuito Mundial e se tornou a quinta maior vencedora na história do tour internacional. A experiente jogadora espera uma disputa ainda mais acirrada nas próximas semanas.

"Ganhar uma etapa do Circuito Mundial não é fácil, ainda mais num ano com Olimpíada. Sabíamos que não seria fácil, apesar de já ter jogado com a Taiana em 2019, tivemos pouco tempo de treino juntas. Nossa entrega em quadra superou a falta de entrosamento, e ganhar esta primeira etapa trouxe mais confiança. Agora é ‘virar a chave’, e iniciar um novo processo. Este primeiro torneio foi importante para entendermos como jogar com o vento, acredito que nos dois eventos seguintes sejam ainda mais difíceis, pois todos os times estarão mais adaptados às condições daqui", contou Talita.

Atuais líderes do ranking nacional, André e George debutaram no Circuito Mundial em 2021 no primeiro evento mexicano e ficaram na quinta posição. Após a experiência da última semana, André garante que as adaptações ao ambiente e ao terreno foram feitas. O atleta espera ir mais longe no torneio.

"Aprendemos bastante com o primeiro torneio. Observamos os nossos adversários, nos adaptamos melhor ao terreno e ao vento, à forma de jogar nestas condições. Espero conseguir ir melhor nesta segunda etapa. Estamos entrando mais no ritmo do Circuito Mundial, neste ambiente, que é diferente do Circuito Brasileiro. Temos que manter nossa concentração e mudar algumas jogadas, queremos pensar um jogo de cada vez", disse André.

Todos os três torneios em Cancún contam pontos para a corrida mundial por vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e distribuirão aproximadamente US$ 900 mil (o equivalente a R$ 5,1 milhões) juntos. As duplas vencedoras somarão 800 pontos no ranking mundial. O primeiro torneio aconteceu entre os dias 16 e 20 deste mês. Para fechar, o terceiro evento acontece do próximo dia 28 até 2 de maio.

O esquema montado na bolha mexicana envolve isolamento absoluto dentro das dependências do hotel. Todos os atletas, membros de comissões técnicas, arbitragem e demais envolvidos nos torneios não poderão sair antes do término ou eliminação do último torneio. Para entrar, cada indivíduo precisa apresentar exame prévio do tipo RT-PCR, e realizar novo exame ao chegar, desta vez do tipo antígeno, que será repetido a cada três dias.

Últimas