Esportes Verstappen vê 'pontos positivos', mas diz que Red Bull tem 'coisas para melhorar'

Verstappen vê 'pontos positivos', mas diz que Red Bull tem 'coisas para melhorar'

O holandês Max Verstappen ficou bastante indignado pelo segundo lugar no Bahrein após um amplo domínio da Red Bull em todo o fim de semana. Ter de devolver a posição após ultrapassar o britânico Lewis Hamilton restando três voltas foi apenas uma das broncas. Ele não gostou da estratégia de pit stop da equipe, na qual perdeu a primeira colocação. Não escondeu o descontentamento, mas foi diplomático na entrevista coletiva.

O jovem holandês afirmou que a Red Bull "mostrou muitos pontos positivos". Os elogios foram pela evolução do carro, muito rápido no fim de semana todo. "Há muitos aspectos positivos, mas também coisas que temos que melhorar", disse Verstappen. "Em primeiro lugar, não sei o que estava acontecendo, mas eu tinha mais patinagem de um lado na parte traseira, então é claro que não é isso que você quer. Consegui contornar um pouco o problema, mas teremos que averiguar isso", enfatizou.

E não parou por aí em seu desabafo. Sempre evitando um tom mais ríspido. "Acho que em termos de estratégia, teremos que analisar o que poderíamos ter feito melhor", falou. "Claramente hoje (domingo), a posição na pista foi a chave novamente, mas também não tínhamos os pneus como a Mercedes tinha, então não tínhamos muita flexibilidade na estratégia. Talvez pudéssemos ter feito melhor a escolha de nossos pneus durante a prova".

Por fim, espera que tudo dê certo para as próximas provas. "No ano passado, teríamos ficado super felizes com este resultado, mas agora estamos super decepcionados, então definitivamente demos um bom passo em frente! Agora só temos que seguir em frente e tentar ser melhores".

Sobre o fato de devolver a posição após ultrapassagem, ele admitiu que a ganhou em uma manobra errada. Mesmo assim, queria seguir na frente para tentar abrir vantagem na liderança nas três voltas restantes e ser o vencedor mesmo com punição de cinco segundos. A equipe optou pelo politicamente correto. No fim, ele aceitou.

JAPÃO EM FESTA - Os japoneses são apaixonados pela Fórmula 1. Mas desde 2012 que um piloto do país não pontuava na categoria. Esse jejum chegou ao fim neste domingo com o estreante Yuki Tsunoda, da AlphaTauri, cruzando em nono lugar com ultrapassagem no canadense Lance Stroll na volta final.

Apesar do grande resultado, o japonês disse estar apenas "50% feliz". "Estou feliz por ganhar pontos", disse. "Mas perdi muitas posições na primeira volta. Esse foi o meu grande erro e tive que me recuperar. Estou 50% feliz, mas ainda assim, os outros 50% foram meu grande erro", afirmou. Ele largou em 13.°, mas caiu para as últimas posições no grid.

"Consegui avançar nas posições, por isso os primeiros pontos parecem bons, mas acho que havia muito espaço para melhorar nesta corrida", completou. O resultado na prova foi muito bom, visto que seu companheiro, o francês Pierre Gasly, cruzou em 17.° lugar.

Shinji Nakano, Ukyo Katayama, Aguri Suzuki, Kazuki Nakajimi, Satoru Nakajima, Takuma Sato e Kamui Kobayashi foram os outros japoneses que pontuaram na história da Fórmula 1.

Últimas