Esportes Vasco inicia Série B com derrota em casa diante do Operário-PR

Vasco inicia Série B com derrota em casa diante do Operário-PR

Equipe do Paraná construiu o placar ainda no primeiro tempo e não deu chances ao cruzmaltino em pleno São Januário

Agência Estado - Esportes
Cruzmaltino estreia com o pé esquerdo na Série B

Cruzmaltino estreia com o pé esquerdo na Série B

MAGA JR/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDO

O Vasco abriu sua quarta passagem pela Série B da pior maneira possível. Com futebol sonolento e totalmente dominado pelo Operário-PR, perdeu em São Januário, por 2 a 0. O placar refletiu o que foi o jogo. Os paranaenses fizeram um grande primeiro tempo para surpreender um dos favoritos, no Rio.

Campeão em 2009 e chegando sem grandes sustos ao acesso em 2014 e 2016, o Vasco vê que precisará mudar muito de postura se não quiser sofrer na que promete ser a mais dura edição da Série B, com três grandes e cinco campeões da elite.

Leia mais: Hamilton, Floyd ou CR7: Qual atleta tem a garagem mais valiosa?

Faltou futebol ao time de Marcelo Cabo. E atenção na marcação, pois os dois gols do Operário saíram de falhas da defesa vascaína. Zeca perdeu a bola no primeiro gol e Vanderlei saiu jogando errado no lance que originou o segundo. Os visitantes ainda perderam diversas chances de até buscar uma vantagem mais ampla.

Sem Marquinhos Gabriel, machucado, Gabriel Pec mais uma vez entrou com a missão de armar o Vasco. Na defesa, Leandro Castan era o importante desfalque. O jovem Figueiredo ganhou a posição de Léo Jabá, na frente. A ideia de Marcelo Cabo era ter velocidade no ataque.

Nem teve muita chance para avaliar seu esquema. Logo no começo, o Vasco foi surpreendido. Leandrinho, revelação do Botafogo, aproveitou roubada de bola de Felipe Garcia em cima de Zeca e bateu cruzado, sem chances para Vanderlei. O lateral vascaíno deu bobeira no lance.

Não fosse o goleiro vascaíno e a desvantagem poderia ser ainda maior com menos de 10 minutos. Jean Carlo roubou a bola de Ernando e bateu para excelente defesa. Apenas um time atuava em São Januário. O Operário chegava no ataque com frequência e os cariocas não se encontravam. Foram seis finalizações com perigo em menos de 25 minutos.

Leia mais: Multidão invade Portugal para a final da Liga dos Campeões

Nada dava certo ao Vasco. O goleiro Vanderlei chamava a atenção do time e até os reservas pareciam preocupados com o que viam em campo. Pediam calma e orientavam. Diante de sol quente e forte calor, a parada técnica serviu para Marcelo Cabo tentar arrumar a casa.

Finalmente o Vasco colocou Simão para trabalhar. O goleiro defendeu chutes de Figueiredo e Pec, em lances raros de ataque dos cariocas. Foi um primeiro tempo para se esquecer a quem entra como favorito ao acesso. Para piorar, Ricardo Bueno ampliou em bela cavadinha após saída errada de Vanderlei e recuperada de bola dos paranaenses.

Segunda etapa

Cabo teria enorme trabalho nos vestiários. Voltou com mudança tripla. Optou pela maior experiência de Léo Jabá e pelas estreias de Sarrafiore e Daniel Amorim. O treinador queria resgatar o Vasco no jogo e fazer Cano aparecer na partida. A equipe até se postou mais no setor ofensivo. Cano teve boa chance, mas parou na marcação. Ao passar do tempo, a organização tática deu lugar ao desespero e os inoperantes chuveirinhos viraram a única arma.

O Operário se segurava bem atrás e ainda levava perigo quando ousava arriscar. Totalmente confortável em campo, sem sofrer riscos, ainda carimbou a trave com Rodrigo Pimpão e festejou muito os importantes três pontos somados.

O Vasco volta a campo na próxima terça-feira (1), desta vez pela terceira fase da Copa do Brasil, em duelo carioca. Visita o Boavista, em Bacaxá. O Operário joga no mesmo dia, mas novamente pela Série B. Hospeda o Guarani, no Couto Pereira, casa do Coritiba. Seu estádio passa por reforma do gramado.

VASCO 0 x 2 OPERÁRIO-PR

Estádio: São Januário
Data e hora: 29 de maio de 2021, às 11h (horário de Brasília)
Árbitro: Thiago Luis Scarascati
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Luiz Alberto Andrini Nogueira
Cartões amarelos: Leandrinho (Operário-PR)
Cartões vermelhos: -
GOLS: Leandrinho, aos 8, e Ricardo Bueno, aos 42 minutos do primeiro tempo

VASCO (técnico Marcelo cabo)

Vanderlei; Léo Matos, Ricardo Graça, Ernando e Zeca (Riquelme); Andrey, Galarza (Sarrafiore) e Gabriel Pec (Vinícius); Morato (Léo Jabá), Figueiredo (Daniel Amorim) e Cano. 

OPERÁRIO-PR (técnico Matheus Costa)

Simão; Alex Silva (Lucas Mendes), Reniê, Rodolfo Filemon e Djalma Silva (Fabiano); Rafael Chorão (Marcelo), Leandrinho (Leandro Vilela), Tomas Bastos e Felipe Garcia; Jean Carlo (Rodrigo Pimpão) e Ricardo Bueno. 

Últimas