Esportes Van Gaal defende holandeses do Barcelona de críticas e denuncia perseguição

Van Gaal defende holandeses do Barcelona de críticas e denuncia perseguição

O técnico da seleção da Holanda, Louis van Gaal, defendeu neste domingo os compatriotas Frenkie de Jong e

Ronald Koeman, meia e comandante do Barcelona, respectivamente, garantindo que as críticas que ambos recebem são feitas por se tratarem de estrangeiros.

"Quando tudo vai bem, e você faz grandes contribuições, como fez De Jong nos últimos dois anos, então não há nada com que se preocupar. Quando as coisas correm mal, as pessoas do Barcelona sempre focam nos estrangeiros. Neste caso, se aplica ao técnico", disse o veterano treinador, em entrevista coletiva.

Van Gaal, que já trabalhou no clube, afirmou que "a história se repete", já que também sofreu críticas pelos resultados durante a passagem pelo Barcelona, entre 2002 e 2003. Por isso, recomendou que os

compatriotas "não se importem muito" com os comentários negativos.

Apesar da defesa do meia, o técnico da seleção holandesa admitiu que não gostou do desempenho de De Jong na vitória sobre a Letônia por 1 a 0, em jogo disputado na última sexta-feira, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. "Eu disse a ele que não gostei dele contra a Letônia", afirmou o comandante, que, em seguida, disse que prefere não avançar nas críticas, devido a repercussão na imprensa.

Outro jogador do Barcelona e da seleção holandesa que foi alvo da análise de Van Gaal foi o atacante Memphis Depay, que recebeu muitos elogios do veterano treinador. "Quando olho os dados de Memphis, nos teinos daqui e nos jogos, nunca tive um atacante que corresse tanto, que vai tanto para cima. Isso é admirável", afirmou.

Últimas