Valtteri Bottas supera Hamilton e vence GP da Áustria de F-1

Finlandês iniciou temporada mostrando que a Mercedes continua melhor estruturada; Hamilton vinha em segundo mas foi punido e ficou em quarto

Bottas se manteve a prova inteira na liderança

Bottas se manteve a prova inteira na liderança

Joe Klamar/Reuters/05-07-20

A Mercedes iniciou a temporada de F-1 mantendo o domínio na categoria. Mas, desta vez, Lewis Hamilton não conseguiu superar seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, que venceu o GP da Áustria, de ponta a ponta, neste domingo (5).

Leia mais: Pilotos se ajoelham contra racismo, no início da temporada de F-1

Após largar na 5ª colocação, o inglês, hexacampeão mundial, foi recuperando posições ao longo da corrida, mas não conseguiu ameaçar seu companheiro Bottas, que largou na pole e tem feito, desde a última temporada, corridas bastante regulares.

O finlandês já havia sido vice-campeão em 2019.

Hamilton, no entanto, impediu a dobradinha da equipe, após justa punição por, no fim da prova, ter tocado com o bico no carro do jovem tailandês Alexander Albon (Red Bull), que o ultrapassara. Hamilton teve de ficar cinco segundos no box.

O desempenho da Mercedes, do ponto de vista técnico, mostrou que a equipe soube se preparar para enfrentar o forte calor no circuito, sem desgastar tanto o motor.

A surpresa foi a Ferrari, que, mesmo com problemas durante a semana, viu o jovem Charles Leclerc, na equipe desde 2019, que fez uma corrida de recuperação, chegar em segundo.

Em terceiro ficou outro jovem, Lando Norris, da McLaren, equipe que desde 2014 não ia para o pódio.

A tática de Bottas de iniciar com pneus macios, adotada por todos os pilotos, menos Max Verstappen (Red Bull), também deu certo, em função de toda a montagem dos carros da equipe.

A corrida começou com Bottas disparando na frente. No pelotão de trás, Verstappen, terceiro no ano passado, já mostrava dificuldade em se manter na posição, tendo largado com pneus médios, que dificultam no início a tração, mas tendem a ser mais resistentes.

Enquanto isso, Hamilton buscava se recuperar da perda de posições por casa da punição do último treino e, na nona volta chegou à terceira colocação.

Com problemas, Verstappen acabou saindo. O surpreendente Lando Norris, da McLaren, começou em quarto, mas não conseguiu se manter no início.

Teve calma o suficiente, porém, para aproveitar a chance e terminar em terceiro, favorecido pelos vários abandonos e pela punição de Hamilton.

Albon foi bem e se manteve entre os primeiros até a parte final. A partir de então, ele foi um dos protagonistas.

Na 55ª volta, ele fez a mais bela ultrapassagem da prova, ao superar o bom Sergio Perez, mexicano, da Racing Point, que acabou retomando esta terceira colocação.

Logo depois, ele voltou a ultrapassar Perez e foi para cima de Hamilton. Fez uma ousada ultrapassagem, mas foi tocado pelo inglês e acabou perdendo várias posições. Hamilton foi penalizado.

Veja também: Quarentena impõe nova realidade a pais, alunos e educadores de todo o Brasil

Na 32ª volta, Sebastian Vettel, que, como esperado, estava com problemas com sua Ferrari, rodou, por não ter freado durante tentativa de ultrapassagem de Sainz sobre Leclerc. Foi parar na 14ª posição e não se recuperou, em sua última temporada na Ferrari.

A Ferrari promete novo carro para o GP da Hungria, dia 19. O próximo também será na Áustria, no dia 12 de julho, no mesmo circuito de Spielberg, em uma temporada reduzida para oito GPs, até 6 de setembro, inicialmente.

Classificação do GP da Áustria:

1° – Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), em 1h30min55s739
2º – Charles Leclerc (ALE/Ferrari), a 2s700
3º – Lando Norris (ING/McLaren), a 5s491
4º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 5s689
5º – Carlos Sainz Jr. (ESP/McLaren), a 8s903
6º – Sergio Pérez (MEX/Racing Point), a 15s092
7º – Pierre Gasly (FRA/Red Bull), a 16s682
8º – Esteban Ocon (FRA/Renault), a 17s456
9º – Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo), a 21s146
10º – Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 24s545
11º – Nicholas Latifi (CAN/Williams), a 31s650
Abandonaram a corrida:
Max Verstappen (HOL/Red Bull)
Kevin Magnussen (DIN/Haas)
Romain Grosjean (FRA/Haas)
Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo)
Daniil Kvyat (RUS/Alphatauri)
Alexander Albon (TAI/Red Bull)
Daniel Ricciardo (AUS/Renault)
Lance Stroll (CAN/Racing Point)
George Russel (ING/Williams)

Interlagos faz 80 anos: relembre vitórias dos brasileiros na Fórmula 1