Esportes Valencia critica federação após punição e diz que fechar setor em estádio é 'grave injustiça'

Valencia critica federação após punição e diz que fechar setor em estádio é 'grave injustiça'

A direção do Valencia criticou a punição aplicada pelo Comitê de Competições da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) ao clube em razão dos ataques racistas ao brasileiro Vinícius Júnior, no domingo. O time não poderá receber torcedores no setor "Mario Kempes" do estádio Mestalla, por cinco jogos. Há ainda multa de 45 mil euros, cerca de R$ 241 mil.

"A luta contra o racismo requer o compromisso real de todas as partes envolvidas, sem usar isso como pretexto para incorrer em graves injustiças. O Valencia vai recorrer em última instância sobre o fechamento da 'Grada de Animación', sanção que considera totalmente injusta e mais uma infração nas últimas decisões disciplinares que têm sido tomadas contra o clube. O Valencia pede o máximo respeito e rigor para a nossa instituição e torcedores", reclamou o clube, em comunicado.

A punição aplicada pela federação espanhola tem por base as ofensas racistas proferidas por parte da torcida do Valencia a Vini Jr. no segundo tempo da partida entre o Real Madrid e o time da casa, no estádio Mestalla. O episódio ganhou repercussão mundial, gerou atrito diplomático entre Brasil e Espanha e mobilizou mensagens de apoio ao brasileiro por parte de diversos jogadores, autoridades e celebridades.

A maior parte do ataques dos torcedores, que chamavam o brasileiro de "macaco", vinha do setor "Mario Kempes" do estádio do Valencia. "Este Comitê considera que ficou evidenciado que, apesar dos esforços que tem vindo a desenvolver, o clube não tem sido diligente o suficiente na implementação eficácia de todas as medidas necessárias para erradicar esse tipo de comportamento e mitigar seus efeitos uma vez ocorrer", diz o trecho da punição aplicada pela federação espanhola.

Em comunicado, o clube tratou a punição como "injusta" e disse não ter tido oportunidade para se defender no caso. "O Valencia manifesta a sua total discordância e indignação perante a injusta e desproporcionada sanção imposta pela Comissão de Competições ao clube (...) e quer denunciar publicamente que, nesta resolução, eles mostram evidências que contradizem o que dizem a Polícia Nacional e a LaLiga. Além disso, esta sanção é baseada em evidências que o clube não pôde ver e não pôde se manifestar."

A direção do Valencia considerou que a pena é injusta porque está colaborando com as autoridades na identificação dos torcedores que ofenderam o jogador brasileiro. E indicou já ter banido alguns fãs do seu estádio.

"Por isso consideramos que penalizar e privar todos os torcedores, que não estiveram envolvidos nestes infelizes incidentes, de verem o seu time é uma medida totalmente desproporcional, injusta e sem precedentes contra a qual iremos lutar", registrou o clube.

A punição será aplicada em apenas mais um jogo do time na atual temporada europeia. Dos três jogos que o Valencia ainda tem no Campeonato Espanhol, apenas um será disputado no Mestalla, contra o Espanyol, no domingo. Assim, o restante da sanção será aplicada na próxima temporada.

Últimas