Esportes Valdez adverte Robson Conceição: 'Farei todo possível para arrancar-lhe a cabeça'

Valdez adverte Robson Conceição: 'Farei todo possível para arrancar-lhe a cabeça'

O mexicano Oscar Valdez afirmou, neste domingo, em entrevista coletiva virtual, que respeita o brasileiro Robson Conceição, seu adversário de 10 de setembro, em Tucson, no Arizona, quando colocará em disputa o cinturão mundial dos superpenas do Conselho Mundial de Boxe (CMB), mas advertiu:

"Eu e Robson temos uma rivalidade desde o amador muito forte. Eu sou uma pessoa que sinto muito as derrotas e senti muito ter perdido para ele. Eu disse a mim mesmo depois de perder para ele que iria vê-lo novamente. Quando fomos a profissional, cada um seguiu seu caminho, mas sempre pensei em ter uma revanche em um sparring ou em uma luta por título mundial. É uma oportunidade e uso isso como motivação. Respeito muito o Robson como pessoa, mas farei todo o possível para arrancar-lhe a cabeça. A luta com Conceição é um grande desafio para mim. Farei todo o possível para vencê-lo", disse o mexicano, referindo-se à vitória do brasileiro no pan-americano de 2009, na Cidade do México.

Apesar da ameaça, Valdez elogiou o campeão olímpico da Rio-2016. ""Estou me preparando e focando com cuidado porque a luta é dura. Dizem que o Robson não pega forte porque tem um baixo porcentual de nocautes no cartel profissional, mas já lutei com ele e conheço a força dele." O brasileiro também está invicto como profissional e soma 16 vitórias, com oito nocautes.

Valdez vai expor pela primeira vez o cinturão que conquistou em fevereiro, ao superar Miguel Berchelt. ""No boxe não há rival fácil. Me preparo muito porque o Conceição vai ser um grande rival. Ele também está em busca do seu sonho", disse o mexicano, que não descarta que uma de suas próximas lutas seja no México.

Valdez diz estar "absolutamente" focado na luta contra o brasileiro e que por enquanto prefere não fazer planos para o futuro, mas admite que um duelo por unificação é um projeto. "Não quero prever para o futuro porque agora estou focado na minha próxima luta. Claro que gostaria de enfrentar o vencedor de Shakur Stevenson-Jamel Herring, mas primeiro preciso me concentrar na minha próxima luta. Não gosto de planejar com antecedência. "Quero ser um campeão unificado. É minha aspiração, mas vamos passo a passo."

"Por enquanto meu plano é Conceição, mas quero fazer o que meus grandes ídolos do boxe como Morales (Erik) ou Julio César Chávez fizeram e subiram de categoria, principalmente a 135 (peso leve), que está muito quente", disse o boxeador, que soma 29 vitórias, com 23 nocautes).

Últimas