Esportes Três dias após ser eliminado pelo Boca, Beccacece deixa o comando do Racing

Três dias após ser eliminado pelo Boca, Beccacece deixa o comando do Racing

Três dias depois de ser eliminado pelo Boca Juniors nas quartas de final da Copa Libertadores, o técnico Sebastián Beccacece deixou, neste sábado, o comando do Racing. Em entrevista coletiva, o treinador afirmou que gostaria de permanecer, mas vai sair do clube argentino junto com Diego Milito, diretor de futebol, responsável por sua contratação, e que deixou o cargo por divergências com o presidente Victor Blanco há alguns dias.

"Gostaria de seguir neste caminho. Este grupo nos deu o melhor, nos comparamos com Flamengo, com River. Houve uma entrega absoluta. O caminho se tornou adverso, normal em um ano político. Quiseram inventar um monte de coisas, mas nunca puderam com este grupo. Decidimos com a comissão técnica que vamos encerrar uma vez que acabe o torneio. Com toda a dor, porque tínhamos um projeto muito lindo. Amaria seguir. Às vezes, se deve guiar mais pelo desejo que pela razão, mas não é o meu caso", disse Beccacece, que gostaria de permanecer pelo menos até o meio do ano e até reformar contrato por mais três temporadas.

Cogitado para dirigir Palmeiras, Santos e Athletico-PR neste ano, o treinador, de 40 anos, ficou apenas uma temporada no Racing e teve como melhor resultado, após 26 jogos no comando da equipe, ter eliminado o Flamengo nas oitavas de final da Libertadores.

Antes de comandar o Racing, Beccacece estava no Independiente. Ele ganhou notoriedade ao fazer um bom trabalho no modesto Defensa y Justicia, após ser auxiliar de Jorge Sampaoli.

Últimas