Esportes Título nos Masters 1000 de Roma embala Rafael Nadal na corrida para o ATP Finals

Título nos Masters 1000 de Roma embala Rafael Nadal na corrida para o ATP Finals

Após um começo de temporada sem o mesmo destaque de outros anos, o espanhol Rafael Nadal parece finalmente ter embalado em 2021. Após o título do Masters 1000 de Roma, no final de semana, no saibro italiano, atual número 3 do mundo ganhou quatro colocações na corrida para o ATP Finals e agora é o sexto colocado entre os que mais somaram no ano.

Nadal só havia figurado uma vez em 2021 no Top 8 da temporada, faixa que se classifica para o ATP Finals. Logo após a conquista do ATP 500 de Barcelona, ele chegou a ser o oitavo melhor do ano, mas agora com um título ainda maior se firmou entre os primeiros e aparece em sexto, 10 pontos atrás do quinto colocado, o russo Daniil Medvedev, e 30 atrás do quarto, o alemão Alexander Zverev.

O grego Stefanos Tsitsipas segue como o tenista que mais somou na temporada até o momento, mas agora o segundo colocado é o sérvio Novak Djokovic, número 1 do mundo e vice em Roma, que ultrapassou o russo Andrey Rublev, em terceiro.

De volta ao circuito profissional nesta semana no ATP 250 de Genebra, na Suíça, o suíço Roger Federer aparece apenas como o 247.º melhor de 2021, empatado com o norte-americano Tennys Sandrgren e o australiano Aleksandar Vukic, todos com apenas 45 pontos. Caso conquiste o título em casa, o veterano poderá saltar para por volta dos 70 primeiros.

Mas a semana não começou boa para o brasileiro João Menezes, que nesta segunda-feira voltou a deixar o Top 200. O tenista de 24 anos amargou uma dura queda de 14 colocações e caiu para o 210.º lugar no ranking da ATP. Ele tentará se recuperar posições no Challenger de Biella, na Itália, onde estreará diante do argentino Facundo Mena.

Se Menezes sofreu queda no ranking, Thiago Monteiro e Thiago Wild se deram bem nesta segunda-feira, com ambos ganhando terreno. Atual número 1 do Brasil, o cearense subiu uma posição e agora é o 78.º do mundo. Segundo melhor do País, o jovem paranaense melhorou quatro lugares na ATP e aparece no 122.º posto.

FEMININO - A ascensão da polonesa Iga Swiatek ganhou mais um capítulo nesta segunda-feira. Campeã do WTA 1000 de Roma no domingo, ela ganhou seis colocações com o título e alcançou a melhor marca da carreira, entrando para o Top 10 pela primeira vez, subindo para o nono lugar.

Vice-campeã no saibro romano, a checa Karolina Pliskova perdeu uma colocação para Swiatek, mas se manteve no Top 10 ficando justamente no 10.º lugar. Mesma sorte não teve a compatriota Petra Kvitova, que saiu da faixa das 10 melhores caindo duas colocações - é agora a 12.ª melhor do mundo.

Assim como Swiatek, outra que aproveitou a campanha no Foro Itálico para atingir o melhor ranking da carreira foi a americana Coco Gauff, que após alcançar as semifinais, derrotada justamente pela polonesa, ganhou cinco posições e entrou para o Top 30 pela primeira vez, aparecendo no 30.º lugar.

Entre as brasileiras, Beatriz Haddad Maia ganhou seis colocações e agora é a 225.ª colocada, se destacando ainda mais como a melhor do País. Isso porque Gabriela Cé despencou 13 posições e ocupa o 275.º lugar no ranking da WTA.

Últimas