Esportes TAS recusa pedido de LaLiga e Tite contará com os convocados que atuam na Espanha

TAS recusa pedido de LaLiga e Tite contará com os convocados que atuam na Espanha

O técnico Tite poderá contar com Casemiro, Éder Militão, Vinícius Jr. e Matheus Cunha na rodada tripla das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar. O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeitou pedido de LaLiga (Liga Espanhola) de não liberar os jogadores por causa da ampliação da Conmebol em três dias para a disputa das partidas classificatórias. A janela foi reduzida para dois dias apenas e todas as seleções da América do Sul terão seus astros que atuam na Espanha à disposição.

Tite teve de fazer uma nova convocação por causa do veto de clubes da Inglaterra em liberar os convocados e corria o risco de perder os "espanhóis" após a requisição de LaLiga. O veto é um alívio para o treinador.

"A Fifa acolhe a decisão do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeitando o pedido da espanhola LaLiga de anular a decisão da FIFA de estender por dois dias a janela internacional para as eliminatórias para a Copa do Mundo da FIFA na América do Sul", informou a Fifa, em nota oficial.

"Esperamos agora que a liberação de jogadores para as próximas eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA na América do Sul ocorra de acordo com a recente decisão da FIFA, cuja legalidade e legitimidade foram hoje reconhecidas na decisão do TAS."

A Liga Espanhola soltou nota reprovando, mas acatando a decisão e anunciou modificações de datas de jogos do Campeonato Espanhol para não prejudicar as equipes. E reclamou que o problema se repetirá em outubro, com nova rodada das Eliminatórias na América.

"Diante da negação de medidas cautelares pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), que consideramos não estar de acordo com a lei na forma, no conteúdo e na pessoa que tomou a resolução, e à qual se acrescenta que o pedido das referidas medidas foi indeferido sem qualquer motivação por parte do tribunal, a LaLiga prosseguirá com os procedimentos implementados nos diversos órgãos judiciais, visto que a decisão da Fifa sobre a alteração do calendário internacional transcende o problema causado nesta ocasião, por se tratar de uma declaração plena de intenções de intervir indiretamente nas autonomias das ligas, em um claro abuso de direitos", protestou LaLiga.

"A LaLiga apresentou este pedido em defesa da integridade de nossa competição e dos direitos dos clubes afetados pela convocação de jogadores para as equipes da Conmebol devido ao aumento em dois dias do período Fifa", seguiu. "As confederações têm de se esforçar para adaptar a um máximo de 10 dias (até quarta-feira) para a disputa dos três jogos internacionais, sem assim, sem afetar as competições das ligas nacionais", sugeriu. "Em outubro, enfrentaremos novamente esse absurdo que afetará o dia 9 de LaLiga."

A bronca dos espanhóis é pelo fato de os jogadores voltarem ao país somente na sexta-feira com o campeonato tendo rodada no fim de semana, o que obrigaria os clubes a atuarem desfalcados.

Últimas