Esportes Sob os olhares do técnico Tite, Bruno Henrique ofusca Gabigol 

Sob os olhares do técnico Tite, Bruno Henrique ofusca Gabigol 

Convocado para os amistosos contra Colômbia e Peru, em setembro, Bruno Henrique faz dois gols e rouba a cena na vitória do Flamengo sobre o Inter

Flamengo

Bruno Henrique fez os dois gols do Flamengo contra o Internacional

Bruno Henrique fez os dois gols do Flamengo contra o Internacional

Lance

Principal personagem do pré-jogo de Flamengo e Internacional, Gabigol deixou o Maracanã ofuscado pelo companheiro de ataque. Sob os olhares de Tite, que marcou presença na tribuna de honra do Maracanã, Bruno Henrique anotou os dois gols da vitória do Rubro-negro carioca, nesta quarta-feira (21), por 2 a 0.

Ausente da lista de relacionados do Flamengo na véspera da partida, Gabriel surpreendeu a todos e foi escalado como titular nas quartas de final da Copa Libertadores. Antes de a bola rolar, o atacante levou a torcida ao delírio quando apareceu no gramado para fazer o aquecimento.

Convocado para defender a seleção brasileira nos amistosos contra Colômbia e Peru, em setembro, Bruno Henrique roubou a cena e foi o melhor jogador em campo. Além de fazer os dois gols, ele infernizou a marcação do Colorado e quase consagrou Gabigol no fim da partida.

Aos 39 minutos do segundo tempo, Bruno Henrique ganhou a disputa com o goleiro Marcelo Lomba pela esquerda e cruzou na medida para Gabigol fazer o terceiro gol. Livre de marcação dentro da pequena área, o camisa 9 furou a finalização e perdeu uma chance incrível para deixar o Flamengo ainda mais perto da vaga na semifinal.

“Essa é a semana mais feliz da minha carreira. Fui convocado para a seleção, fiz gol no clássico contra o Vasco e fiz dois gols contra o Inter. Eu sou um cara muito tranquilo. Mesmo com a convocação, eu não perdi o foco. Sair aplaudido pela nação não é para qualquer um. Agradeço a torcida pelo carinho que estou recebendo desde a minha chegada”, disse Bruno Henrique.

Autor de 18 gols nesta temporada, Bruno Henrique cresce de produção em jogos decisivos. Nos clássicos estaduais, contra Vasco, Botafogo e Fluminense, ele já anotou oito gols em dez partidas. Devido ao ótimo aproveitamento, o atacante recebeu o apelido de "rei dos clássicos" dos torcedores.