Esportes Sindicato diz que só aceitará volta do Carioca com garantias das autoridades

Sindicato diz que só aceitará volta do Carioca com garantias das autoridades

O Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Saferj) se manifestou nesta quinta-feira sobre o desejo, de clubes e da federação estadual, de retomada do Campeonato Carioca, assegurando ver isso com "naturalidade". Mas deixou claro que só será favorável a essa possibilidade, que tem sido discutida em reuniões, caso haja o aval dos próprios atletas e das autoridades sanitárias.

"Apesar da pertinente preocupação dos clubes, federação e confederação, e de todos os atletas por nós representados, com o destino do futebol brasileiro ao longo do ano, e com todos os desdobramentos negativos que estão ocorrendo como, por exemplo, perda de receita, perda salarial, desemprego, o Saferj não se afastará da obrigação de preservar o atleta de futebol, entendendo assim, que só aceitará o retorno das atividades mediante autorização e anuência dos atletas, bem como, com a garantia das autoridades 'municipal, estadual e federal', que as atividades em grupo não implicarão em mais risco para os atletas", afirmou o sindicato em seu comunicado.

O Campeonato Carioca está paralisado desde 16 de março. E com o intuito de retomá-lo, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro e os clubes formaram nesta semana uma comissão médica para preparar um protocolo, denominado "Jogo Seguro", que será repassado às autoridades públicas para obter o aval que liberaria a continuidade da competição.

Até por essa possibilidade, Flamengo e Vasco optaram por não seguir os demais participantes das séries A e B do Campeonato Brasileiro que concederam mais dez dias de férias aos elencos. Ainda assim, não há qualquer previsão sobre quando os torneios poderão ser retomados.

"Temos que zelar pelo futebol carioca, por nossos atletas, por nossos torcedores, por nossos dirigentes, pelos membros das comissões técnicas, e por todos aqueles que contribuem de forma efetiva para o desenvolvimento do futebol em nosso Estado", acrescenta o Saferj em seu comunicado.

Últimas