Esportes Serginho, ex-líbero da seleção de vôlei, lamenta furto e vandalismo em instituto

Serginho, ex-líbero da seleção de vôlei, lamenta furto e vandalismo em instituto

O Instituto Serginho 10, criado pelo ex-líbero da seleção brasileira masculina de vôlei Serginho Escadinha, sofreu nova tentativa de furto na madrugada desta quarta-feira, em Guarulhos (SP). O local já havia sido invadido e vandalizado no fim de semana e o prejuízo ainda está sendo contabilizado, mas é muito grande.

"Entraram aqui e realmente bagunçaram muito nosso instituto. É lamentável. Destruíram nossa casa, que usamos para fazer do esporte ferramenta de inclusão social e educação. A gente tenta dar algo para nossos jovens, crianças e adolescentes. Nossa sala de aula foi totalmente destruída. É algo muito triste, pois tentamos fazer as coisas da melhor forma", disse Serginho, bastante triste.

Ele conta que levaram uma geladeira, um forno de micro-ondas, danificaram o quadro de energia e roubaram toda fiação. "Estamos sem luz por causa disso. Destruíram tudo. Na parte do escritório está tudo quebrado. Isso é muito triste, não é fácil", comentou um dos maiores nomes do vôlei de todos os tempos.

Na sala de aula, onde ocorrem palestra para as crianças e adolescentes, o ar-condicionado foi arrancado da parede e estava no chão. As imagens que Serginho postou nas redes sociais mostram um rastro de destruição, com tomadas arrancadas das paredes, portas quebradas e muitas outras coisas. Ele ainda não tem estimativa do prejuízo, mas deve ser superior a R$ 100 mil.

Na tentativa de invasão na madrugada desta quarta-feira, a Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos conseguiu prender um indivíduo dentro do Instituto Serginho 10. "Ao chegar ao local, a GCM encontrou dois homens em cima do telhado e obteve êxito na detenção de um deles. O indivíduo foi encaminhado ao 1º Distrito Policial para que sejam tomadas as devidas ações legais", disse a subsecretaria de Comunicação.

Localizado no bairro Cocaia, em Guarulhos, o Instituto Serginho 10 foi criado em 2018 a partir de uma ideia do atleta, com o apoio do Banco BV. Saiu do papel e foi inaugurado em abril de 2019. O projeto logo cresceu e desde então atende 300 pessoas da região, com aulas de vôlei e outras atividades como Português, Matemática, Empreendedorismo e Marketing. Com a pandemia, parou de receber as crianças e adolescentes presencialmente, que haviam retornado agora. Mas os danos no espaço devem atrapalhar os novos planos.

Últimas