Esportes Santos inicia série caseira contra o Ceará, algoz de 2020, por embalo e paz

Santos inicia série caseira contra o Ceará, algoz de 2020, por embalo e paz

O Santos faz seu 25° jogo na temporada neste domingo. Até então, conseguiu ganhar duas partidas seguidas apenas duas vezes. E não foi além disso. Ainda devendo futebol a seu torcedor, a equipe inicia neste sábado, às 21 horas, uma sequência de três partidas na Vila Belmiro nas quais buscará o tão sonhado embalo e a paz. O confronto não é dos mais fáceis pelo Brasileirão. Pela frente, o Ceará, algoz na Copa do Brasil de 2020, e contra quem sofreu bastante nos últimos encontros.

Desbancar os cearenses é obrigação após estreia decepcionante no Brasileirão, levando 3 a 0 do Bahia, em Salvador. Fernando Diniz conseguiu amenizar a pressão da torcida sobre o time com os 2 a 0 diante o Cianorte na ida da terceira fase da Copa do Brasil, mas sabe que o nível do oponente era bem inferior.

Diante de um time mais ajustado no Nacional é que o Santos precisa mostrar evolução, após precoces eliminações na primeira fase do Paulistão e da Libertadores. O Ceará estreia seus titulares após descanso na vitória contra o Grêmio e será um ótimo teste. O treinador sabe que precisa vencer e convencer por tranquilidade para a sequência do ano.

Nas duas últimas visitas à Vila Belmiro, os cearenses somaram empates com sabor de derrota pelo número de chances criadas e desperdiçadas. O Santos tem de mostrar que aprendeu a enfrentar o time de Guto Ferreira, de quem ainda perdeu no Castelão, para não seguir entre os piores no Brasileirão.

Diniz não terá Lucas Braga, machucado, mas ganhou reforços: o lateral-esquerdo Moraes e o zagueiro Danilo Boza estão à disposição. Com a defesa em xeque, os contratados do Mirassol já sonham com a estreia. Mas têm tudo para ficar como opção.

Quem tem mais chances de aparecer entre os titulares pela primeira vez é Marcos Guilherme. O meia-atacante entrou no decorrer dos últimos dois jogos, arrancou elogios, e pode aparecer na vaga de Lucas Braga, mas vindo mais de trás, como um meia.

Contratado do Internacional, Marquinhos, como está sendo chamado na Vila Belmiro, não esconde preferir atuar na ponta direita. Porém, Diniz o quer no meio. Contra o Ceará pode acumular as funções em dia de busca da redenção.

CEARÁ - Não é fácil não pensar no Clássico Rei da próxima quinta-feira pela Copa do Brasil, mas o Ceará deixa a "decisão" um pouco de lado e foca no jogo deste sábado, contra o Santos, às 21 horas, na Vila Belmiro, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Na baixada santista, o Ceará busca manter os 100% de aproveitamento depois de ter vencido o Grêmio, por 3 a 2, na estreia. O problema é que o alvinegro cearense vem de uma sequência desgastante de jogos.

Pela terceira fase da Copa do Brasil, o Ceará empatou o jogo de ida com o rival Fortaleza, por 1 a 1, na última quarta-feira. A volta, que também será realizada na Arena Castelão, está marcada para a próxima quinta.

Diante da importância do Clássico Rei, existe a possibilidade do técnico Guto Ferreira preservar alguns titulares contra o Santos, assim como fez diante do Grêmio. Mas tudo será definido apenas momentos antes da bola rolar.

Os atacantes Jael e Mendoza, além do lateral-direito Gabriel Dias, cumprem suspensão por causa da briga generalizada na final da Copa do Nordeste. Além deles, Guto Ferreira não tem o zagueiro Luiz Otávio e o volante William Oliveira, que seguem lesionados.

"Vai ser uma guerra contra o Santos. O time deles vai buscar a vitória a todo momento. Para nós não vai ser diferente, vamos dar o nosso melhor, tratar com sabedoria para conquistar os três pontos", disse o meia Fernando Sobral antes do embarque para São Paulo.

Últimas