Renyer comemora estreia histórica pelo Santos aos 16 anos: 'Sensação muito boa'

A noite foi histórica para o garoto Renyer na Vila Belmiro. Ao entrar em campo aos 32 minutos do segundo no lugar de Tailson na vitória diante da Inter de Limeira por 2 a 0, nesta quinta-feira, pelo Campeonato Paulista, o atacante se tornou o quinto jogador mais jovem a estrear pelo Santos.

Com 16 anos, seis meses e 18 dias, o jogador, que assinou o primeiro contrato profissional em 20 de dezembro do ano passado, superou em sete dias o ídolo Edu. O primeiro da lista é Coutinho, que entrou em campo pelo clube com 14 anos, 11 meses e seis dias, em 17 de maio de 1958. Pelé é o terceiro, seguido de Gabigol e Sandry.

"É uma sensação muito boa. Fico agradecido pela estreia, pelo (técnico) Jesualdo (Ferreira) acreditar no meu trabalho. Que eu possa vir mais, jogar mais e ajudar o Santos", afirmou Renyer.

O atacante não conseguiu criar muita coisa, apesar de demonstrar muita vontade. Renyer foi um pouco prejudicado pelo momento na partida. Aos 32 minutos do segundo tempo, o Santos já vencia por 2 a 0 e apenas administrava o resultado.

Apesar disso, Renyer estava eufórico e já vislumbrava uma chance no clássico com o Corinthians, domingo, às 11h, em Itaquera. "Tenho expectativa grande sim, tenho de trabalhar para isso. O Soteldo voltando, o Raniel jogando bem, então tenho de trabalhar bastante para ganhar minhas chances", disse o garoto.

Outro jogador que ficou empolgado com o rendimento nesta quinta-feira foi Raniel. O atacante fez os dois gols da vitória santista. O primeiro foi um golaço. Ele não marcava desde o dia 22 de julho do ano passado, quando marcou pelo São Paulo na vitória diante da Chapecoense por 4 a 0, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

"Estava doido para fazer o gol desde o primeiro jogo. Estava até um pouco ansioso. As coisas acontecem para quem trabalha. A equipe esteve muito bem. As peças individuais aparecem quando o conjunto funciona", afirmou Raniel.