Esportes Remador holandês testa positivo para covid e está fora da Olimpíada de Tóquio

Remador holandês testa positivo para covid e está fora da Olimpíada de Tóquio

O sonho olímpico nos Jogos de Tóquio acabou para o remador holandês Finn Florijn. O jovem de 21 anos testou positivo para covid-19 nesta sexta-feira após competir na chave individual da modalidade no dia anterior. Após ser eliminado na categoria, o atleta estava escalado para participar da corrida de repescagem neste sábado, mas entrou em quarentena.

Na competição desta quinta-feira, Florijn terminou em quarto, o que não foi suficiente para avançar às quartas de final, já que apenas os três primeiros se classificaram diretamente. "Não estava totalmente satisfeito com a minha corrida, mas esperava fazer melhor na revanche", disse o holandês. "Agora acabou em um instante. Eu realmente não posso dizer muito mais sobre isso", completou.

O caso de Florijn surge depois que um outro membro da equipe holandesa de remo, bem como dois outros atletas holandeses - a competidora de taekwondo Reshmie Oogink e a skatista Candy Jacobs - também testaram positivo para covid-19 no início da semana. Pieter van den Hoogenband, chefe da delegação olímpica holandesa, lamentou os casos e afirmou que todo os cuidados foram tomados para evitar que atletas fossem infectados.

Os atletas infectados e membros da equipe estavam todos no mesmo voo que levou atletas holandeses a Tóquio no dia 17 de julho. Segundo um comunicado da delegação holandesa, as chances de novas infecções naquela viagem diminuíram consideravelmente após uma semana desde a chegada na capital japonesa.

O Comitê Organizador da Olimpíada de Tóquio confirmou 19 novos casos de covid entre os envolvidos nos Jogos, sendo mais três atletas, nesta sexta-feira. O nome dos competidores infectados não foi revelado. Ao todo, a competição soma 110 testes positivos para o vírus.

Últimas