Queniano campeão da Maratona de Londres de 2017 é suspenso por suspeita de doping

O queniano Daniel Wanjiru, que venceu a Maratona de Londres em 2017, está suspenso provisoriamente, sob suspeita de doping. A acusação foi anunciada nesta terça-feira pela Unidade de Integridade do Atletismo.

O órgão mencionou que há dados suspeitos no "passaporte biológico" do atleta africano. Não foi anunciada, porém, uma data para o julgamento do Wanjiru, nem para o queniano apresentar a sua defesa.

Wanjiru disse ser inocente em um comunicado divulgado nas redes sociais pela empresa que o representa. "A decisão é confusa e me frustra", disse o corredor de longa distância sobre os dados suspeitos no seu passaporte biológico. "Sinto que já sou considerado culpado por doping, mas não sou."

O maratonista não teve um resultado positivo de doping, mas o passaporte biológico pode revelar efeitos do consumo de substâncias proibidas a partir da interpretação conjunta com resultados de amostras colhidas por um longo período.

Em outubro de 2016, Wanjiru marcou seu melhor tempo, em 2h05min21, para vencer a Maratona de Amsterdã. É a melhor marca da história da competição holandesa. No ano seguinte, então, ganhou a maratona de Londres.