Cosme Rímoli Vasco rebaixado. Timão fora da Libertadores. Luxa já pede emprego

Vasco rebaixado. Timão fora da Libertadores. Luxa já pede emprego

0 a 0 em Itaquera fez justiça. Deixou os clubes nos seus merecidos lugares na tabela. Luxa, após seu primeiro rebaixamento, quer ficar no Vasco, na Série B

  • Cosme Rímoli | Do R7

Realidade. Vasco rebaixado pela quarta vez. E o Corinthians fora da Libertadores. Times limitados

Realidade. Vasco rebaixado pela quarta vez. E o Corinthians fora da Libertadores. Times limitados

DANILO FERNANDES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

São Paulo, Brasil

O placar de 0 a 0 em Itaquera fez justiça.

Ao Corinthians e ao Vasco da Gama.

O time paulista, com um elenco limitado, não tinha capacidade para chegar à Libertadores da América. Tem de comemorar a classificação para a Sul-Americana.

Estagnou na décima colocação.

E o Santos, que empatou com o Fluminense, chegou a 54 pontos. Inalcançável ao Corinthians, com apenas 50 anos.

Acabou nesta noite o devaneio da Libertadores de 2021, no Parque São Jorge.

Mesmo com o Brasileiro dando oito vagas.

Mesmo assim, a colocação intermediária merece comemoração. Porque os próprios dirigentes corintianos sabem, e comentam entre eles, na sala trancada do presidente Duílio Monteiro Alves, que Vagner Mancini foi contratado para evitar qualquer chance de rebaixamento. O clube estava seriamente ameaçado de ir para a Segunda Divisão, quando ele chegou.

Mancini, prometeu a realidade.

Que o Corinthians não seria rebaixado.

Não foi.

Já Vanderlei Luxemburgo, não.

O técnico, que fará 69 anos, em maio, estava desempregado outra vez.

Foi mandado embora do Palmeiras, por não fazer o elenco, que seria campeão da Libertadores, com Abel Ferreira, jogar bem.

Em um gesto absolutamente arrogante, velho treinador optou por uma atitude marqueteira.

Ele aceitou um contrato de apenas 12 partidas.

Disse à direção do Vasco que não receberia um real por esses jogos.

Ganharia bônus especial pela permanência do clube na Série A.

Só que ele não receberá nada.

O Vasco está rebaixado para a Segunda Divisão.

O empate com o Corinthians deixa o clube com 38 pontos.

Terá o último jogo no Brasileiro.

Contra o Goiás, em São Januário.

O time cearense, tem 41 pontos.

Enfrenta o Fluminense, no Maracanã.

Mesmo de o time de Luxemburgo vencer e o Fortaleza perder, os dois clubes se igualariam no número de pontos e de vitórias.

A decisão sobre quem seria rebaixado ficaria para o saldo de gols.

O Vasco tem 20 gols negativos.

O Fortaleza, oito.

Ou seja, são 12 gols de diferença.

Ninguém em sã consciência imagina os vascaínos e o rival Fluminense chegarão a goleadas históricas na quinta-feira.

Por isso, vários jogadores vascaínos caíram no choro em Itaquera, após o sonolento 0 a 0 contra o Corinthians.

Sabiam que a Segunda Divisão é uma realidade.

Sem graça, Luxemburgo teve de admitir o rebaixamento.

O primeiro efetivo nas suas mãos.

Em 2002, apenas 'encaminhou o Palmeiras' à Série B.

E ainda, rápido, tentou publicamente não perder o emprego, em São Januário.

Seguir na Segunda Divisão.

Desta vez ganhando salário.

Luxemburgo rebaixado. Mas, esperto, já pede emprego. Quer seguir no Vasco, na Série B

Luxemburgo rebaixado. Mas, esperto, já pede emprego. Quer seguir no Vasco, na Série B

Rafael Ribeiro/Vasco

"Eu não posso enganar o torcedor: se falar em ganhar do Goiás e fazer 12 gols, estou enganando.

Eu vim para o Vasco por 12 jogo. Falaram que colocaria a carreira em risco. Não tenho essa preocupação, a minha carreira está aí. Eu estou à disposição do Vasco para uma reconstrução. Se o Vasco entender que eu posso ajudar, estou pronto.

"Nos últimos três anos, o Vasco beira do rebaixamento.

"Uma hora...

"Não tenho nenhum problema de trabalhar na Série B. A minha proposta era deixar o Vasco não cair, não conseguimos.

"Caímos não hoje, mas em um processo crescente de muito tempo.

"Acabou que não teve como recuperar.

"Daqui você começa uma reconstrução, pagamento, vai ter uma perda substancial de receita. Coloquei que se o Vasco não se mantivesse na Primeira Divisão, eu não queria receber.

"Se a diretoria quiser que eu permaneça, estou propenso a negociar. Durante minha vida profissional, ganhei muito dinheiro.

"Agora é uma questão moral.

Quero ajudar o Vasco da Gama a se reconstruir. Já participei de vários clubes que se reconstruíram.

"Vou discutir de uma realidade dentro de Segunda Divisão."

Foi o quarto rebaixamento da história do Vasco.

2008, 2013 e 2015.

Do outro lado, Mancini deverá seguir.

E já passou à direção do Corinthians.

O clube terá de reformular a equipe.

E vários jogadores não ficarão.

Mancini pediu também reforços.

Mesmo sem a Libertadores.

Como o contrato com a Caixa, pelo pagamento do estádio, mudou, o treinador poderá sonhar com pelo menos mais três nomes competitivos.

Não de primeira grandeza.

Mas jogadores de melhor nível que os atuais.

O time carioca e o paulista terminam o Brasileiro nos lugares que merecem.

O Vasco rebaixado, por conta de sua eterna guerra política, falta de bons administradores.

Com dívida de mais de R$ 720 milhões.

Incapaz de montar um elenco competitivo.

E também de não ter um técnico ultrapassado.

Que vai para a Segunda Divisão com justiça.

Mancini cumpriu sua verdadeira missão. Evitar o rebaixamento do Corinthians

Mancini cumpriu sua verdadeira missão. Evitar o rebaixamento do Corinthians

Marco Silva/Agência Estado/17-02-21

Já o Corinthians está fora da Libertadores.

E devendo, de acordo com o ex-presidente Mario Gobbi, cerca de R$ 900 milhões.

Pelo menos, poderá pagá-la.

Enquanto monta uma equipe competitiva para Mancini.

Para ter o direito de sonhar...

Inter e City vencem clássicos no domingo do futebol europeu

Últimas