Cosme Rímoli Tite usará Copa América para montar time da Copa. Com Neymar

Tite usará Copa América para montar time da Copa. Com Neymar

Treinador deixou claro ao convocar a Seleção para jogos contra Equador e Paraguai. Neymar é 'seu' para a Copa América. Não vai liberá-lo para a Olimpíada

  • Cosme Rímoli | Do R7

Tite não vai abrir mão de Neymar. Quer usar a Copa América para formar o time da Copa

Tite não vai abrir mão de Neymar. Quer usar a Copa América para formar o time da Copa

Pedro Martins/Mowa Press

São Paulo, Brasil

Goleiros: Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Weverton (Palmeiras);

Laterais: Daniel Alves (São Paulo), Danilo (Juventus), Alex Sandro (Juventus) e Renan Lodi (Atlético de Madrid);Zagueiros: Éder Militão (Real Madrid), Lucas Veríssimo (Benfica), Marquinhos (PSG) e Thiago Silva (Chelsea);

Meias: Casemiro (Real Madrid), Douglas Luiz (Aston Villa), Everton Ribeiro (Flamengo), Fabinho (Liverpool), Fred (Manchester United) e Lucas Paquetá (Lyon);
Atacantes: Everton Cebolinha (Benfica), Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Barbosa (Flamengo), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (PSG), Richarlison (Everton) e Vini Jr (Real Madrid).

O retorno de Daniel Alves e Gabigol, mais a inédita convocação de Lucas Veríssimo, desviam a atenção na convocação do Brasil para os confrontos com Equador e Paraguai.

Jogos que o desnível técnico tem tudo para prevalecer.

Mas o preocupante que Tite sabe e tocou no assunto são os seis meses perdidos, sem partidas, de preparação para a Copa do Mundo, enquanto as seleções europeia seguiram jogando, ganhando cada vez mais conjunto. Determinando o que deverão fazer na Copa do Mundo do Catar, no próximo ano.

"Essa situação (dos europeus seguirem atuando) prejudica sim. Prejudica todas as Seleções Sul-Americanas. É uma realidade nossa e de todas outras. Temos de encontrar outras ferramentas para manter o alto nível, o nível de competitividade. Mas as circunstâncias nos levam a isso..."

A saída para Tite tentar compensar essa desvantagem é manter uma base e ir com ela até a Copa do Mundo. Inclusive levando o time principal para a Copa América. Ficando com Neymar. Deixando a Seleção Olímpica sem seu maior jogador, já que o PSG não quer liberar o jogador mais caro de todos os tempos.

Além disso, Tite havia descoberto uma nova maneira de atuar.

Atacar com cinco jogadores, deixando Casemiro muito mais fixo como terceiro zagueiro. Um esquema tático muito próximo ao do São Paulo, com Hernán Crespo.

Daí a lamentação pelos poucos jogos. Enquanto Alemanha, França, Inglaterra, Itália, Espanha, Holanda, Bélgica vão testando a melhor maneira de jogar no Catar.

Tite queria Daniel jogando como lateral no São Paulo. O chamou para ser titular e capitão

Tite queria Daniel jogando como lateral no São Paulo. O chamou para ser titular e capitão

Lucas Figueiredo/Mowa Press

"Podíamos ter feito 20 jogos, mas a realidade não nos permite isso. Jogamos com um a mais na fase ofensiva, na amplitude, como ponta, como externo esquerdo, para ter amplitude do lado direito e não ter só um ataque. Queremos ataque posicional na sua amplitude, mas funcional na liberdade.

"Eles possam dar a bola para o Neymar, para Lodi, Alex Sandro, Jesus, possam municiar para serem decisivos. Para chegar nesa faixa importante, em cima dos movimentos se desenvolverem. Seguramente estaríamos mais evoluídos se tivessemos mais jogos", dizia, desgostoso, o técnico.

Daí a importância de levar Neymar e o time principal para a Copa América.

O PSG só liberaria o jogador para a Olimpíada se ele não atuasse pelo Brasil na competição sul-americana. O clube tem essa possibilidade dada pela Fifa. Tite usa o fato de o país já ter a medalha de ouro olímpica, ao contrário do que aconteceu em 2016.

Acabou a ideia de usar a competição sul-americana como teste. Seria se o torneio fosse em 2020 e não neste ano, adiado pela pandemia.

Quanto aos assuntos mais populares, ele fez a alegria da imprensa.

O primeiro, o retorno de Daniel Alves. Depois que, finalmente, o veterano de 38 anos obedeceu a lógica e ao técnico Crespo, atuando como lateral.

"Ele é de alto nível, tem longevidade da carreira, tem o bom momento e o histórico dentro da Seleção. Principalmente quando se tem jogos de Eliminatórias, procuramos aspecto físico e técnico na sua plenitude.

"Temos a felicidade de ver o Dani jogando em alto nível. Como o Thiago Silva, procuramos no Dani toda a busca desse perfil e fortalecer cada vez mais." Preparador lembra que ele jogou 79% dos minutos possíveis pelo São Paulo.

"Se tu te remeter um pouquinho antes e lembrar do Dani Alves na Copa América, vai lembrar dele nessa função. Na construção, ser um articulador, mais central, semelhante à articulação que ele vem desenvolvendo no São Paulo. É a função que ele exerce e produz mais."

Não como fazia com Fernando Diniz, jogando como segundo volante. Voltou para a lateral, será titular do Brasil. Até a Copa do Mundo. Se seu corpo, com 39 anos, suportar.

Depois dos muitos elogios repetitivos a Fernandinho e a Thiago Silva, os veteranos que confia, como antecipou o blog, ele falou sobre Lucas Veríssimo.

Lucas Veríssimo ganha uma justa oportunidade. Zagueiro de recursos para estar no grupo

Lucas Veríssimo ganha uma justa oportunidade. Zagueiro de recursos para estar no grupo

Benfica

"O que traz o Lucas é o grande aproveitamento dele na Libertadores e no Brasileiro, o Cesar Sampaio esteve na Vila Belmiro, conversou com o Cuca e o atleta, pudemos observá-lo, e também a sequência de trabalho dele no Benfica.

"Ele se adaptou rapidamente, vem jogando com três zagueiros, com linha de quatro, é um atleta com projeção dentro dos critérios que estamos buscando para a Seleção. Vemos ele com um grande crescimento e o trouxemos para observá-lo de perto em jogos que achamos que ele pode dar a resposta."

Sobre Gabigol, ele não quis ser específico. Deixou claro que ele, Gabriel Jesus, Richarlison e Roberto Firmino podem atuar pelos lados do campo ou centralizados. O que não é a absoluta realidade. Gabigol não rende enfiado entre os zagueiros. Tem de jogar com liberdade pelos lados do campo, como faz no Flamengo. O que pode prejudicá-lo novamente.

Como a Copa América não servirá como teste, os clubes brasileiros podem respirar aliviados. Na convocação para o torneio continental, o treinador deverá repetir quase a totalidade da convocação de hoje. Com pouquíssimos atletas que jogam no país. Desta vez foram Weverton, Gabigol, Daniel Alves e Everton Ribeiro.

E como não poderia deixar de ser, houve uma injustiça.

O versátil Gerson não foi chamado.

Sim, seria o terceiro jogador do Flamengo.

Mas ele merecia estar neste grupo há muito tempo...

Bugatti, Ferrari e até Rolls-Royce: conheça a coleção de carros de CR7

Últimas