Teatro falha. E dívidas do Corinthians expõem Andrés 

Andrés acreditou. Mostrando, de surpresa, Tiago Nunes, dívida recorde de R$ 665 milhões, fora o Itaquerão, seria minimizada. Não foi. Ficou pior 

Abraço teatral de Tiago Nunes em Andrés. Técnico segue ameaçado no Corinthians

Abraço teatral de Tiago Nunes em Andrés. Técnico segue ameaçado no Corinthians

Reprodução

São Paulo, Brasil

Parecia uma jogada genial.

Teatral.

Aproveitar uma live na Internet, que tinha tudo para ser pesada, por conta da dívida recorde do clube, no balanço de 2019.

E desviar o foco para mostrar que Andrés Sanchez e Tiago Nunes estão em paz.

Apesar de o presidente do Corinthians ter menosprezado o treinador, depois que ele criticou duramente a estrutura de trabalho que encontrou no clube paulista.

Andrés, irônico, disse que Tiago deveria estar no Barcelona e não no Corinthians.

O clima ficou pesado entre os dois.

Já vinha ruim pelos péssimos resultados de Nunes e sua postura ditatorial em relação aos jogadores, herança do Athletico Paranaense, sob o comando de Mario Celso Petraglia.

Foi tudo cênico.

Parecia uma peça escolar.

Bem ensaiado.

Mas com diálogo pobre, digno de novelas mexicanas.

Ramiro. Jogador mediano. Com custo de R$ 19 milhões, no balanço corintiano

Ramiro. Jogador mediano. Com custo de R$ 19 milhões, no balanço corintiano

Agência Corinthians

Quando surgisse a inevitável pergunta sobre o relacionamento de Andrés e Tiago  Nunes, o treinador apareceria, de surpresa.

Foi o que ocorreu ontem à noite.

O treinador de máscara, abraçou Andrés e foi provocativo.

"Estamos de mal, os dois", disse o técnico, buscando acabar com as notícias que a relação de ambos é péssima.

Andrés riu satisfeito.

Mas a estratégia foi superficial, vazia.

Segue sério descontentamento com Tiago Nunes. A eliminação do Corinthians na pré-Libertadores e a iminente queda no Paulista pesam contra ele.

O clube projetava chegar ao menos nas oitavas da competição sul-americana. E sonha com o tetra paulista, campeonato que mais fácil, menos competitivo do ano.

Tanto que, durante a pandemia, Nunes conversou com o diretor de futebol, Duílio Monteiro Alves, sobre a fragilidade do elenco.

E ontem, também, ele não foi à casa de Andrés apenas para a aparição surpresa na live de Andrés ao Meu Timão, site especializado no Corinthians.

Não.

Ele foi mais uma vez projetar o futuro do fraco time que tem nas mãos. E que não está fazendo render o mínimo

Mas Tiago Nunes não foi suficiente para disfarçar o buraco financeiro que Andrés conduziu o Corinthians.

Foram R$ 665 milhões de dívidas em 2019. 

Fora o quanto o clube ainda deve pelo Itaquerão. Números que o presidente corintiano faz questão de não revelar.

O déficit foi de R$ 177 milhões.

A dívida do Corinthians em 2018 era de R$ 469 milhões. O clube gastou R$ 196 milhões a mais no ano passado. 

"Vou falar da maneira mais simples possível: em 2018, praticamente não contratamos, falaram que era o "Andrés desmanche", que eu estava desmanchando o time.

"Em 2019, contratamos muitos jogadores.

"E nisso tem comissão, salário, luvas, o pacote completo. Supondo que custe R$ 50 milhões, você é obrigado a colocar os R$ 50 milhões no balanço no ano da contratação, mas você só vai pagar em vários anos. Assim, o déficit fica maior", respondeu, tenso, Andrés.

Andrés tentou repassar a culpa pelos gastos nas contratações a Carille

Andrés tentou repassar a culpa pelos gastos nas contratações a Carille

Reprodução Twitter

O  presidente ainda tentou colocar a culpa em Fabio Carile, dizendo que ele voltou com 'outra mentalidade' do mundo árabe. Em vez de apostar na base, o treinador teria exigido a compra de atletas vividos, 'prontos'.

Só que, desde que Andrés assumiu em 2018, já foram 32 atletas contratados. A imensa maioria não deu certo. 15 já foram embora. E Thiaguinho, Matheus Jesus, Sornoza, Gustavo Mosquito e André Luis acabaram emprestados a outros clubes.

A gestão de elenco é caótica.

Tanto que o time segue fraco.

Entre os contratados, o caso mais emblemático e assustador é o de Ramiro.  Assim que ele chegou do Grêmio, jornalistas cansaram de afirmar que veio 'de graça' ao clube paulista. Essa informação jamais foi negada.

Até que o balanço do Corinthians revelou a verdade.

Seu preço foi absurdo.

R$ 19 milhões.

Andrés explicou, nervoso, que a negociação é complicada. E está incluído, além do que foi pago ao Grêmio, um valor de 3 milhões de dólares, na cotação de dezembro de 2018, ao empresário Giuliano Bertolucci. 

Daí a conta chegar em incríveis R$19 milhões por um jogador competitivo, mas mediano.

Andrés precisa ainda divulgar qual é a dívida real do Itaquerão

Andrés precisa ainda divulgar qual é a dívida real do Itaquerão

Reprodução Twitter

A live não deu certo para Andrés.

Ninguém se deixou levar pelo convidado surpresa.

E sim pela maneira com que está conduzindo o Corinthians no seu retorno.

Sem títulos importantes.

E muitas, muitas dívidas...

Palmeiras, Corinthians e São Paulo têm queda de faturamento em 2019