PM e MP tentam torcida única. Palmeiras e Fla é jogo de alto risco

Organizadas têm vândalos infiltrados. E são inimigas. Já protagonizaram brigas. Polícia só quer palmeirenses no domingo. Mas vendas começaram

Militar ferido na briga entre palmeirenses e flamenguistas em Brasília

Militar ferido na briga entre palmeirenses e flamenguistas em Brasília

Divulgação/PMDF

São Paulo, Brasil

São duas das torcidas organizadas mais rivais do Brasil.

Já houve mortes em conflitos dos dois lados.

Toda vez que Palmeiras e Flamengo jogam, há grande preocupação por parte das autoridades.

Inúmeras tocaias na entrada do Rio de Janeiro e de São Paulo já aconteceram ao longo de décadas.

Houve conflito inesquecível, quando autoridades policiais de Brasília desprezaram o histórico de ódio entre os vândalos infiltrados nas duas torcidas.

Foi em setembro de 2016, nas cercanias e dentro do estádio Mané Garrincha.

Houve briga generalizada nos corredores do estádio.

Bombas de gás de pimenta atingiram grande parte da torcida e chegaram até o gramado.

Foi um vexame internacional.

O comando de Policia Militar e o Ministério Público de São Paulo se anteciparam.

E mandaram ofício à Federação Paulista de Futebol.

Queriam, que, de maneira urgente, o órgão agisse.

E decretasser torcida única para o jogo de domingo, entre Palmeiras e Flamengo, às 16 horas, em São Paulo.

Só palmeirenses teriam acesso à arena do clube paulista.

Esse procedimento tem valido desde 2016 nos clássicos de times do estado. 

Seria o primeiro jogo interestadual com essa regra.

Só que, até agora, as providências não foram tomadas.

Pior, os ingressos seguem sendo vendidos.

O blog telefonou para a central de vendas do Palmeiras para o jogo, hoje, dia 26/11/2019. A venda aos sócios-torcedores começou no dia 22.

O que aconteceu no Mané Garrincha foi deprimente, assustador

O que aconteceu no Mané Garrincha foi deprimente, assustador

Reprodução/Twitter

E, até hoje, ao meio-dia, os ingressos reservados ao Flamengo ainda não estão sendo vendidos.

Mas tudo indicava que seriam.

A recomendação dada por um operador do Avanti é que o torcedor do clube carioca deve se dirigir ao portão C da arena. No próprio domingo. 

"Vá cedo, de preferência, quando chega a Polícia Militar. Entre meio-dia e uma da tarde."

O blog também entrou em contato com a central de vendas de ingressos do site do Flamengo.

A resposta: "o Palmeiras é o responsável pela venda. O torcedor flamenguista que entre em contato com o clube paulista."

Não havia qualquer aviso de torcida única.

De nada adiantou ligar para a ouvidoria da Federação Paulista de Futebol. Ninguém atendeu as chamadas no número 2189-7000.

O departamento de comunicação da Polícia Militar deverá emitir uma nota sobre o caso. Deve reiterar o seu pedido.

O Procon de São Paulo informa que não há espaço para alteração.

As vendas já começaram no dia 22.

Desde o início, para duas torcidas. Se houver a mudança e só palmeirenses puderem entrar, há brecha para processos contra o organizador do jogo. 

A situação é constrangedora.

Já é meio-dia e meia desta terça-feira, dia 26 de novembro.

Os ingressos sendo vendidos desde o dia 22.

O Palmeiras informou ontem que 11 mil deles já foram negociados.

Faltam apenas cinco dias para o confronto.

Tudo indica que o pedido da Polícia e do Ministério Público não será levado em consideração.

E Palmeiras e Flamengo tenham torcedores dos dois lados.

A confirmação do jogo de alto risco.

Com policiais deixando de trabalhar em pontos-chaves da violenta São Paulo. Só para separar torcidas organizadas.

A PM e o Ministério Público cumpriram seu papel.

Avisaram...

Veja recordes que o Fla, já campeão, ainda pode bater no Brasileirão 2019