Cosme Rímoli Perder 11 jogadores, pode derrubar Juninho Paulista da coordenação da Seleção

Perder 11 jogadores, pode derrubar Juninho Paulista da coordenação da Seleção

A falta de iniciativa para negociar com a Premier League, como fizeram Argentina e Colômbia. E a falta de firmeza para enfrentar o Zenit e segurar Malcom e Claudinho. Pecados que podem ser mortais. Branco pode assumir

  • Cosme Rímoli | Do R7

Juninho Paulista tem o seu cargo de coordenador de Seleções ameaçado

Juninho Paulista tem o seu cargo de coordenador de Seleções ameaçado

CBF

São Paulo, Brasil

A repercussão teria sido maior caso o Brasil não estivesse o Brasil liderando sem problemas as Eliminatórias Sul-Americanas. Perder 11 jogadores por problemas burocráticos, às vésperas de três partidas classificatórias para a Copa do Catar - inclusive para o confronto contra a Argentina - traria sérias consequências para a cúpula da Seleção.

As consequências não foram imediatas, mas o cargo de coordenador de Seleções pode sair das mãos de Juninho Paulista.

Os motivos são sérios. Falta de atitude em relação aos nove jogadores que atuam na Premier League e não vieram para jogar pela Seleção, ao contrário do que conseguiram a Argentina e a Colômbia.

Além da falta de firmeza para segurar Malcom e Claudinho, que voltaram para a Rússia, porque o Zenit exigiu, para disputarem uma partida da Champions League, contra o Chelsea. Eles deixaram a Seleção mesmo os jogos das Eliminatórias sendo data-Fifa, quando os clubes são obrigados a ceder seus atletas.

O Brasil não conseguiu liberar esses nove jogadores que atuam na Premier League, na Inglaterra: Thiago Silva, do Chelsea, Richarlison, do Everton, Alisson, Fabinho e Roberto Firmino, do Liverpool, Ederson e Gabriel Jesus, do Manchester City, e Fred, do Manchester United. Além de Raphinha do Leeds United.

Aquele que poderia ser a 12ª perda não conta. O volante Matheus Nunes, do Sporting, não chegou a aceitar a convocação porque ele foi chamado depois do prazo, por conta da negativa da vinda dos 'ingleses'. Mas o jogador está propenso a defender a Seleção Portuguesa e não a Brasileira.

Seleção recebeu a medalha de ouro sem o agasalho da Paek. Camiseta da Nike teve destaque

Seleção recebeu a medalha de ouro sem o agasalho da Paek. Camiseta da Nike teve destaque

CBF

Para falta de sorte de Juninho Paulista, não bastasse esse vexame internacional,  o novo presidente interino da CBF, Ednaldo Rodrigues, é muito fã de Branco como coordenador. 

A atuação discreta, mas firme do ex-lateral tetracampeão na Olimpíada de Tóquio, não passou em branco por Ednaldo. O episódio do agasalho Peak amarrado na cintura, para evitar publicidade, na entrega das medalhas de ouro, e dar visibilidade para a Nike, foi muito benéfico nos bastidores para Branco.

A troca de Juninho Paulista por Branco não seria tão difícil. O atual coordenador está sem a proteção do presidente da CBF, Rogério Caboclo, afastado e artormentado pelas acusações que se acumulam.

Tite está muito irritado por perder 11 jogadores que convocou.

Teve de apelar para nove atletas que atuam no Brasil.

O desgaste da CBF foi enorme na América do Sul.

O questionamento é: qual a razão que fez a entidade ficar de braços cruzados, esperando que a Conmebol e a Fifa resolvessem a liberação dos ingleses? Enquanto a Argentina conseguiu a liberação para que seus jogadores diretamente com a Premier League?

Juninho Paulista não se dignou nem a dar suas explicações sobre as 11 ausências.

Outra falta de atitude que mostra falta total de liderança.

Branco é o coordenador das Seleções de base.

Caso assuma no lugar de Juninho Paulista, há um nome que é muito falado na sede da CBF. João Paulo Sampaio, gerente da base do Palmeiras.

A situação de Juninho é mais do que desconfortável.

Há um lobby para Branco assumir a coordenação das Seleções no lugar de Juninho

Há um lobby para Branco assumir a coordenação das Seleções no lugar de Juninho

CBF

Como sempre aconteceu na CBF, os resultados também terão enorme influência. Principalmente contra a Argentina, no estádio do Corinthians.

Tite queria a revanche do time que conquistou a Copa América em pleno Maracanã. Jamais poderia imaginar, na convocação, que não teria 11 atletas que ele escolheu, e perdeu, para esse confronto.

A decisão sobre o futuro de Juninho e da estrutura na CBF é de Ednaldo Rodrigues.

Por enquanto, o silêncio, em Santiago...

Paralimpíada: Guia pede paratleta em casamento no Estádio Olímpico

Últimas