Cosme Rímoli Palmeiras pode se empolgar. O Tigres é muito fraco

Palmeiras pode se empolgar. O Tigres é muito fraco

Time mexicano, comandado por Tuca Ferretti, é o adversário da semi. Fraquíssimo. O Palmeiras só precisa levar a sério, que goleia

  • Cosme Rímoli | Do R7

O veterano francês Gignac. 35 anos. Destaque do fraco Tigres de Tuca Ferretti

O veterano francês Gignac. 35 anos. Destaque do fraco Tigres de Tuca Ferretti

Mohammed Dabbous/Reuters - 4.2.2021

São Paulo, Brasil

No futebol atual, qualquer detalhe pode ser uma arma psicológica.

O treinador brasileiro, naturalizado mexicano, Tuca Ferretti, é um homem marcado por polêmicas.

Ex-jogador, há vinte anos comanda equipes no México.

Chegou até a comandar a seleção do país, de maneira interina, por duas vezes.

É a terceira vez que está à frente do Tigres.

Completou uma década nesta passagem.

Aos 66 anos, ele é marcado por frases fortes, não foge de polêmicas para defender a equipe que dirige.

Logo após a vitória na estreia no Mundial, contra o time coreano Ulsan, de virada, por 2 a 1, ele fez questão de avisar a imprensa internacional.

"O Palmeiras, assim como a equipe coreana, merece todo o nosso respeito. Mas não temos porque menosprezar a um ou valorizar demais a outro. Assim como já falei, vemos todas as equipes com muito respeito, mas não temos medo de ninguém também."

Abel Ferreira e jogadores experientes, como Felipe Melo, são especialistas em pegar frases de treinadores ou atletas adversários para motivar o Palmeiras.

"Não temos medo de ninguém" foi um recado claro de Tuca Ferretti para o Palmeiras, seu adversário na semifinal do Mundial, no domingo.

O time mexicano mostrou muitas falhas. Mesmo contra o fraquíssimo time coreano

O time mexicano mostrou muitas falhas. Mesmo contra o fraquíssimo time coreano

Abbas Ali/EFE/EPA - 4.2.2021

Só que Tuca terá de melhorar muito sua equipe, para justificar a alegada coragem.

O Tigres se mostrou uma equipe lenta, com incrível dificuldade para articular seus ataques. Equipe com os setores distantes, com muito espaço entre os jogadores.

Sua recomposição também não tem coordenação.

Há muito espaço para bolas em diagonais entre os volantes e zagueiros.

O time é extremamente dependente do francês Gignac, veterano atacante de 35 anos.

Se os jogadores palmeirenses mantiverem a calma e jogarem sério, deverão golear o Tigres, tamanha a diferença técnica.

Taticamente, a equipe brasileira é muito mais consciente e vibrante.

Uma das chaves para vencer o time mexicano é a fragilidade defensiva pelas laterais.

O Palmeiras tem um adversário frágil no domingo.

O Tigres pode servir até de trampolim.

Dar confiança para a final do Mundial.

E que deve ter como adversário o Bayern, franco favorito para a conquista do título.

O Palmeiras tem todas as condições de vencer os mexicanos.

Vencer, apenas, não.

Golear...

Palmeiras se hospeda em hotel de muito luxo para Mundial de Clubes

Últimas