Cosme Rímoli Palmeiras nem tentou o ingrato Scarpa. Por pura decepção com o jogador. Fracassado na Europa, o meia acertou com o Atlético Mineiro

Palmeiras nem tentou o ingrato Scarpa. Por pura decepção com o jogador. Fracassado na Europa, o meia acertou com o Atlético Mineiro

Os cinco anos que Scarpa passou no Palmeiras não foram levados em consideração. O meia não quis dar prioridade ao clube 'se fracassasse' na Europa. Fracassou. Palmeiras não entrou no leilão e ele fechou com o Atlético

  • Cosme Rímoli | Do R7

Foram cinco anos no Palmeiras. Oito títulos. E nenhuma saudade. Por ingratidão

Foram cinco anos no Palmeiras. Oito títulos. E nenhuma saudade. Por ingratidão

Palmeiras

São Paulo, Brasil

Desinteresse que virou mágoa.

O motivo que fez o Palmeiras nem pensar em repatriar Gustavo Scarpa é forte.

E atingiu em cheio a direção do clube.

Antes de ir para a Inglaterra, realizar seu grande sonho de disputar a Premier League, Scarpa foi procurado pelos dirigentes do clube paulista, onde viveu o melhor momento de sua carreira.

Queriam assegurar que, se "desse tudo errado na Europa" e ele decidisse antecipar seu retorno ao Brasil, a prioridade seria do Palmeiras.

Scarpa foi frio e disse "não". 

Caso acontecesse "o pior" e ele não ficasse "pelo menos" três anos no Velho Continente, ele queria se sentir livre para negociar com quem desejasse. 

O departamento de futebol palmeirense entendeu que ele desejava fazer "leilão" em um eventual retorno.

E os contatos, que foram de enorme intimidade, parceria, acabaram.

Por isso, depois do retumbante fracasso no inglês Notthingham Forest e no Olympiakos, na Grécia, a direção palmeirense não quis nem tentar ter jogador de volta.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Deixou que Flamengo, Fluminense, Grêmio e o Atlético disputassem quem pagaria mais pelo jogador.

E o clube de Felipão fez o lance maior e foi insistente no convencimento do retorno precoce do jogador ao Brasil.

Scarpa foi reserva dos reservas na Inglaterra e na Grécia.

Como a Comissão Técnica do Palmeiras desconfiava, seu perfil físico franzino e sem velocidade seriam grandes obstáculos na Europa.

O fracasso foi vexatório.

Felipão, que conhece todo seu potencial técnico, foi o maior defensor para que o Atlético Mineiro o contratasse. Os dois trabalharam juntos em 2018 e 2019 no Palmeiras.

Os últimos detalhes entre Scarpa e os clubes europeus, que pertencem ao bilionário grego Evangelos Marinakis, estão finalizados.

Scarpa e Felipão trabalharam juntos por dois anos. Treinador já o queria no Cruzeiro. O terá no Atlético

Scarpa e Felipão trabalharam juntos por dois anos. Treinador já o queria no Cruzeiro. O terá no Atlético

Palmeiras

Ele está para ser anunciado no Atlético Mineiro nas próximas horas.

Não há lamentação alguma nos bastidores palmeirenses.

Só a certeza de que Scarpa foi muito ingrato...

Caio Paulista não foi o primeiro: relembre 'chapéus' entre São Paulo e Palmeiras

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas