Cosme Rímoli Palavrões, chilique. 28 anos.Neymar age como um garoto mimado

Palavrões, chilique. 28 anos.Neymar age como um garoto mimado

Carretilha cega imprensa nacionalista brasileira. Neymar, de cabelo cor-de-rosa, tomou amarelo por desrespeitar árbitro. Depois,chilique.Será suspenso

  • Cosme Rímoli | Do R7

Neymar não tomou cartão amarelo pela carretilha. Mas por desrespeitar o árbitro

Neymar não tomou cartão amarelo pela carretilha. Mas por desrespeitar o árbitro

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

"Jogar futebol é proibido nessa p***  agora. 

"Jogar futebol é para levar amarelo.

"Jogar futebol dá amarelo para mim agora.

"Eu jogo futebol, não falo p*** nenhuma e eu tomo a p*** do amarelo."

"Speak french (fale francês)."

"Falar em francês é o meu c...

"Vá se f....

Esse foi o absurdo diálogo entre Neymar e o quarto árbitro, no intervalo da facílima vitória do PSG por 5 a 0 contra o Montpellier.

O motivo da revolta do jogador, que fará 28 anos daqui a quatro dias, foi o cartão amarelo que recebeu aos 38 minutos do primeiro tempo.

Ele e o zagueiro do Montpellier, Souquet, vinham se estranhando, se provocando. Até o brasileiro recebeu a cobrança de um lateral. Ele percebeu a chegada do defensor. E tentou dar uma lambreta, passar a bola por cima da cabeça do francês e pegar do outro lado. 

A bola bate no peito de Souquet e sai pela lateral.

O árbitro Jérôme Brisard percebeu que Neymar queria humilhar o adversário. E tentou repreendê-lo pela troca de provocações. 

O jogador mais caro de todos os tempos não aceitou ser cobrado por Brisard. Houve uma ríspida discussão.

E só depois, o juiz deu amarelo a Neymar.

Não foi pela tentativa de lambreta, como grande parte da imprensa nacionalista brasileira está tentando fazer acreditar.

Assim como também o atacante.

Ele se aproveitou da visão distorcida e postou no seu Instagram uma foto sua, do jogo de hoje, com o cabelo cor-de-rosa, e a seguinte legenda.

"I just play football".

"Eu só jogo futebol", escreveu.

A foto já caminha para as 700 mil curtidas.

Mas na França, Neymar não está sendo endeusado.

Muito pelo contrário.

Brasileiro discutiu com o árbitro antes do amarelo. Só não viu quem não quis

Brasileiro discutiu com o árbitro antes do amarelo. Só não viu quem não quis

Reprodução/Twitter

O vídeo do jogador xingando o quarto árbitro virou motivos para fortes críticas.

Primeiro por não ter se comunicado em francês, falou em português, língua que o juiz não entende. Tanto que pediu, em inglês, para usar o idioma do país no qual o brasileiro atua. 

O que foi motivo para mais palavrões.

Há enorme chance de Neymar ser suspenso.

Não pela lambreta, por mostrar talento, como insistem vários jornalistas deste país, que fingem não entender que o cartão foi pela discussão ríspida com o juiz Brisard.

Não importa, se completará 28 anos daqui a quatro dias.

Neymar segue com essa mania de provocar os adversários. 

Foi sempre assim, desde as categoria de base.

Suas provocações são respondidas com pontapés.

Ele recebeu nove faltas hoje.

Mais provocação após o jogo

Mais provocação após o jogo

Reprodução/Instagram

Neymar já sofreu duas fraturas no quinto metatarso do pé direito.

Além de ter rompido uma vértebra em plena Copa do Mundo do Brasil.

Por conta das provocações a Zuñiga, tomou uma entrada desleal, pelas costas.

Dar pontapés, reagir com violência é algo que deve ser motivo para cartões, expulsões.

Um jogador tão talentoso quanto Neymar, quando provoca o marcador, está expondo a contusões, a discussões que só o prejudicam.

Ele deveria se espelhar em Lionel Messi. 

Mais talentoso do que ele.

Só que não toma conhecimento do marcador.

Dribla para o time.

Se toma pontapé, se cala.

Desperta respeito.

Neymar está milionário.

Mas estagnado.

Faz a farra no fraquíssimo futebol francês.

Na Champions League, razão pela qual o PSG pagou 222 milhões de euros, em 2017, fracassos. Uma em campo. E outra, contundido.

Após a partida, o brasileiro ainda postou uma foto com o volante Paredes, companheiro do PSG. Ambos seguravam a camisa autografada do atacante Delort.

O brasileiro escreveu, irônico, na camiseta. "Um abraço para o nosso amigo."

Delort, antes da partida, criticou a violência de Paredes. E também Neymar, ao jornal Le Parisien.

O brasileiro e o francês discutiram no vestiário, na partida do primeiro turno.

"Algo aconteceu na volta para o vestiário (no jogo de ida), e criou-se um burburinho porque era o Neymar.

O PSG tenta, de qualquer maneira, resgatar a imagem de Neymar

O PSG tenta, de qualquer maneira, resgatar a imagem de Neymar

PSG

"Se é o Neymar ou não, não me importo. Ele é um jogador extraordinário, só não precisa provocar seus adversários. Eu reprovei a atitude dele, era importante dizer isso na frente dele", disse Delort.

Como 'vingança', o 'abraço' de Neymar foi acompanhado de um emoji de uma caneta. Porque durante o jogo, ele jogou a bola no meio das pernas do francês. E ainda colocou vários emojis chorando de rir.

Essa é a postura imatura de Neymar.

O homem de cabelo cor-de-rosa.

Paparicado por Tite.

E por grande parte da imprensa nacional.

Graças ao seu raro talento.

Capaz de cegar jornalistas experientes.

Neymar não tomou amarelo pela tentativa de carretilha.

Mas por discutir com o árbitro.

E será punido pelos palavrões no intervalo do jogo.

Ele infelizmente não 'só joga futebol'.

Se tornou especialista em provocações.

E perder tempo na carreira.

Por conta do seu indomável ego.

Digno de menino mimado.

Não de um homem de 28 anos.

A imprensa nacionalista tem culpa.

Oferece o escudo.

Em troca de uma entrevista.

O resultado é a estagnação de um craque...

Últimas