"Ou ele bebeu ou está drogado." Vice do Flamengo ataca Abel Braga

Vice de Relações Externas, Luis Eduardo Baptista, critica passagem do técnico na Gávea. E usa termos inacreditáveis para desmerecer o treinador

"A gente discutia internamente que ele devia estar de sacanagem", Bap

"A gente discutia internamente que ele devia estar de sacanagem", Bap

Flamengo

São Paulo, Brasil

"Ele não conseguiu dar um padrão tático, técnico ao Flamengo, à altura do que a gente esperava. (...)

"Aí ele foi se desgastando, foi se desgastando.(...)

"A gente entendia que o ciclo do Abel iria acabar, e iria acabar rápido.

"Mas era 70% por causa dele.

"Houve um momento que a gente (diretoria) achava, e discutia internamente, que ele devia estar de sacanagem.

"A gente (diretoria) olhava ele dando entrevista e falava 'cara, tem alguma coisa que a gente não está entendendo'.

"Ou ele bebeu ou está drogado.

"Não é possível que ele esteja falando o que está falando.

"Falar que o Beira-Rio é lindo, muito mais bonito que o Maracanã.

"Falar que perder é normal.

"Perder é normal para o Inter.

"Perder é normal para o Atlético Mineiro.

"Falar o que ele falou com o time jogando mal.

"A impressão é que ele estava forçando uma saída."

O vice-presidente de Relações Externas do Flamengo, Luiz Eduardo Baptista, extrapolou.

Desrespeitou profundamente Abel Braga.

Em entrevista ontem ao blog "Ser Flamengo", Bap usou termos que são inadmissíveis a um treinador campeão do mundo, da Libertadores, Brasileiro.

Abel Braga. Campeão do mundo com o Internacional, em 2006

Abel Braga. Campeão do mundo com o Internacional, em 2006

Internacional

Com 35 anos de carreira como técnico.

Aos 67 anos, Abel pode ter acumulado trabalhos ruins, nos últimos anos.

Ele sofreu um baque terrível, com a morte do seu filho João Pedro, em 2017.

Mesmo assim seguiu trabalhando.

Foi, inclusive, campeão carioca com o Flamengo, em 2019.

Abel Braga foi campeão carioca com o Flamengo em 2019. Desrespeito à toa

Abel Braga foi campeão carioca com o Flamengo em 2019. Desrespeito à toa

Flamengo

Bap tem chances de suceder Rodolfo Landim e assumir a presidência do clube carioca.

E jamais poderia usar os termos 'bêbado ou drogado' para Abel Braga.

É um ataque forte demais.

E que exige provas.

Bap passou de todos os limites.

Não só se expôs.

Expôs o ambiente do Flamengo.

Um candidado a presidente de um clube tão importante precisa se controlar.

Saber que suas palavras repercutem.

Mesmo com a repercussão nas redes sociais, Bap nem tentou se desculpar.

 Desrespeito gratuito.

Desnecessário.

E que não pode passar em branco...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Como Vinicius Jr saiu de promessa do Fla à realidade no Real Madrid