Cosme Rímoli O sonho de Jadson hoje. Vingança do Corinthians

O sonho de Jadson hoje. Vingança do Corinthians

Jogador, que foi ídolo no Parque São Jorge, não aceitou dispensa. E quer hoje, em Itaquera, tirar ex-clube do caminho da Libertadores

  • Cosme Rímoli | Do R7

Jadson sonhava em encerrar a carreira no Corinthians. Foi dispensado. A mágoa é enorme

Jadson sonhava em encerrar a carreira no Corinthians. Foi dispensado. A mágoa é enorme

Corinthians

São Paulo, Brasil

No dia 7 de outubro de 2019, o blog publicou que Jadson não seguiria no Corinthians, em 2020.

A decisão estava tomada pela diretoria.

Por conta de seu baixo rendimento, contusões seguidas.

Aos 36 anos não era mais o mesmo jogador que encantava os dirigentes.

O jogador não sabia da decisão e não acreditou.

Chegou janeiro do ano passado, ele foi excluído do grupo. 

E teve seu contrato rescindido em março.

Nunca mais vestiu a camisa do Corinthians.

Ficou revoltado.

Só em outubro encontrou novo clube.

O Athletico Paranaense, onde começou.

Contrato de apenas seis meses.

Em novembro, processou o Corinthians, exigindo R$ 853 mil, por direito de imagem.

A relação entre ele e o clube só é boa na superfície.

O Athletico jogará hoje em Itaquera.

Jadson deverá distribuir e receber abraços.

Mas não terá o reconhecimento de quem foi bicampeão brasileiro, tri paulista. Disputou 245 partidas, marcou 50 gols e 61 assistências, passes que terminaram em gols.

Há muito rancor por parte de Jadson.

Ele ironizou Tiago Nunes, treinador que aceitou assumir a dispensa do jogador, mesmo partindo da diretoria.

"Guardiola brasileiro", escreveu nas suas redes sociais, quando o Corinthians perdeu por 2 a 0 para o Palmeiras, em pleno estádio de Itaquera.

Mas o seu retorno no Athetico não tem sido o que esperava.

O meia só conseguiu entrar em campo em cinco partidas. Só duas como titular. Não fez nenhum gol ou deu assistência.

Aos 37 anos é um reserva de luxo.

É bom ele se preparar.

Não deverá ter seu contrato renovado.

Mas antes disso, quer vingança.

Fazer o máximo para tirar o Corinthians do caminho da Libertadores.

Uma derrota hoje dificultaria o desejo de Mancini e seus jogadores.

O problema é Paulo Autuori.

O treinador está indeciso.

Ou realiza o sonho de Jadson e dá chance para ele se vingar.

Ou o deixa na reserva, para o Athletico ter mais vigor físico com Christian.

Jadson está um poço de ansiedade.

Quer dar o troco para os dirigentes que o desprezaram.

No íntimo sabe.

Será sua última chance na carreira de vingança.

Fará 38 anos em outubro.

Por isso quer tanto jogar...

Inter pode ser campeão domingo: veja probabilidades do Brasileirão

Últimas