O humilde Afogados elimina Atlético. E provoca demissão de Dudamel

Em uma das mais vergonhosas derrotas de sua história, o Atlético é eliminado da Copa do Brasil. E demite treinador, gerente, diretor e Comissão Técnica

Mais humilhação para o Atlético. Jogadores do Afogados mandam 'calar a boca'

Mais humilhação para o Atlético. Jogadores do Afogados mandam 'calar a boca'

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Por volta de 1870, um casal de viajantes morreu afogado no rio Pajeú, no sertão de Pernambuco.

Como no local da morte ficava em uma localidade ainda sem nome, mas que pertencia à cidade de Ingazeira, o municipío passou a ser chamado de Afogados de Igazeira.

150 anos depois, a pequena cidade tem 40 mil habitantes. Tem no gado, sua maior fonte de renda. Fica a 386 quilômetros de Recife.

A prefeitura ajudou e, em 2013, o Afogados foi fundado, para representar o município do sertão pernambucano.

Em 2017 conseguiu disputar a primeira divisão de Pernambuco.

E ontem viveu a noite mais importante de sua existência.

Conseguiu eliminar o gigante Atlético Mineiro da Copa do Brasil.

Empatou em 2 a 2 durante os 90 minutos e venceu, nos pênaltis, por 7 a 6.

Foi um feito.

A folha salarial do time do sertão de Pernambuco bate em R$ 100 mil.

A do Atlético Mineiro, R$ 9 milhões.

A repercusão foi imediata.

A diretoria atleticana já estava irritada com a eliminação na Copa Sul-Americana, na primeira fase, para o Unión Santa Fé, não perdou.

Demitiu sumariamente o técnico venezuelano Dudamel. E toda sua Comissão Técnica: o auxiliar Marcos Mathías, o preparador físico Joseph Cañas, o analista de desempenho Rodrigo Piñón e o coach motivacional Jeremias Álvarez.

Dudamel suportou apenas 10 jogos. Foi demitido sumariamente nesta madrugada

Dudamel suportou apenas 10 jogos. Foi demitido sumariamente nesta madrugada

Atlético Mineiro

O gerente de futebol, Rui Costa, e o gerente de futebol, o ex-jogador Marques, também foram mandados embora pelo presidente Sergio Sette Câmara.

A eliminação para o minúsculo Afogados, que vai disputar o Brasileiro da Quarta Divisão é uma das maiores vergonhas da história do Atlético Mineiro.

Cuca é um dos favoritos para substituir Dudamel.

O ex-treinador da Venezuela ficou 52 dias trabalhando em Belo Horizonte.

Comandou o time mineiro em dez jogos.

Com ele, vnceu quatro jogos, empatou outros quatro e perdeu dois, aproveitamento de 53,33% dos pontos disputados.

A equipe marcou 13 gols e sofreu oito.

Enquanto o Atlético Mineiro mergulha em mais uma crise, os jogadores do Afogados decidiram comemorar de forma especial o feito de ontem.

Todos posaram no vestiário com o dedo na boca.

Mandavam os atleticanos se calarem.

Que, segundo eles, comemoravam a classificação antecipada.

Com a vitória, o Afogados ganhará R$ 1,5 milhão da CBF.

São 15 meses garantidos de salários...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Campanha por Touré e Jesualdo na berlinda agitam mercado da bola