Cosme Rímoli O calor seco daqui de Doha espera a seleção, que treina no frio invernal de Turim. Sem direito a amistoso antes da Copa

O calor seco daqui de Doha espera a seleção, que treina no frio invernal de Turim. Sem direito a amistoso antes da Copa

Tite optou por treinar na Itália, no frio, enquanto aqui, no Catar, a temperatura está nos 32 graus. Sem amistoso, por medo de contusão. CBF se dobrou ao planejamento do técnico da seleção

  • Cosme Rímoli | Do R7

Neymar e Daniel Alves no frio de Turim. O calor seco de Doha aguarda a última seleção a chegar

Neymar e Daniel Alves no frio de Turim. O calor seco de Doha aguarda a última seleção a chegar

Reprodução/Twitter

Doha, Catar

24 graus na madrugada desta quinta-feira, em Doha, com fuso horário de seis horas adiante em relação a Brasília.

A máxima prevista para hoje será de 32 graus.

Umidade, 78%.

O calor é seco, incomoda a garganta.

Enquanto isso, nesta mesma madrugada, em Turim, 8 graus. A máxima para a cidade italiana hoje será de 9 graus. A umidade relativa do ar é de 98%. 

Ou seja, frio invernal.

O Brasil terminará seu estágio estranho de cinco dias na Itália no sábado, quando desembarcará aqui em Doha, às 23 horas (horário catariano).

 A seleção será a última a chegar para a Copa do Mundo.

Ao contrário da maioria das seleções, sem fazer um amistoso nesta etapa final de treinamento.

O Brasil estreará daqui a oito dias no Mundial de 2022.

Foi Tite quem decidiu fazer o "apronto" para a Copa fora do Brasil, como sempre foi costume.

Por um motivo muito simples.

Ele vetou a concentração da Granja Comary porque ela é devassada.

Não há como fazer treinamentos secretos, um dos pilares dos treinamentos modernos.

A Granja Comary fica encravada nas montanhas de Teresópolis.

Basta subir as formações rochosas de carro que qualquer pessoa teria não só a formação do Brasil, como a movimentação do time, as jogadas ensaiadas, os escanteios, as faltas.

Além disso, no inverno há neblina.

Situação que já cancelou vários treinos.

Tite treinou lá o menos possível nestes seis anos de comando da seleção.

Vale lembrar que o Brasil tem 22 convocados que atuam na Europa. Dos estrangeiros, Daniel Alves é a exceção, chegando do México. Mais o trio que atua no país, Weverton, Everton Ribeiro e Pedro. Ou seja, o choque térmico acontecerá.

E foi por receio de contusões que Tite não quis que a CBF encontrasse um último adversário antes da estreia do Brasil na Copa do Mundo.

Ele tem pedido para os jogadores brasileiros treinarem "forte", com direito a divididas "para valer", mas nunca é a mesma coisa de uma partida.

Tite teve a liberdade de fazer a preparação da maneira que quis.

Trouxe estranhamento, mas a cúpula da entidade permitiu que ele tivesse a "palavra final".

Teresópolis segue sendo uma das concentrações mais inúteis entre as seleções de elite no mundo. 

O técnico brasileiro continua com a ideia fixa de pôr o time que confia na estreia do Brasil contra a Sérvia: Weverton, Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Lucas Paquetá; Neymar; Raphinha e Richarlison.

AFP

Vini Jr., Rodrygo, Militão e craques do Real Madrid ganham carros de luxo antes da Copa; confira

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas