Cosme Rímoli O Brasil começa a dar adeus ao excepcional Suárez. Guerreiro, já fez história no Grêmio. Talento desperdiçado por Palmeiras e Botafogo

O Brasil começa a dar adeus ao excepcional Suárez. Guerreiro, já fez história no Grêmio. Talento desperdiçado por Palmeiras e Botafogo

Luis Suárez confirma estar indo embora do Brasil, ao receber o título de cidadão de Porto Alegre. O ano que passou jogando pelo Grêmio foi uma lição de que o talento pode estar misturado à responsabilidade, ao comprometimento

  • Cosme Rímoli | Do R7

A passagem de Suárez é marcante para o futebol brasileiro. Exemplo de talento, dedicação e competência

A passagem de Suárez é marcante para o futebol brasileiro. Exemplo de talento, dedicação e competência

Lucas Uebel/Grêmio

São Paulo, Brasil

Vinte e seis gols.

16 assistências.

46 partidas.

Artilheiro e capitão do time.

Aos 36 anos, com enorme desgaste na cartilagem do joelho direito, que imensas dores impedem que atue continuamente e fuja dos pisos sintéticos.

Mas, mesmo assim, o Brasil pôde acompanhar por um ano todo o talento de Luis Suárez, um dos maiores atacantes do futebol mundial.

A direção do Grêmio teve ousadia para acreditar e buscar uma de suas contratações mais históricas.

Foi além de Palmeiras e Botafogo, que também tiveram a possibilidade de fechar contrato com o uruguaio, mas recuaram. Empresários ofereceram o atleta que estava solto no mercado, no fim de 2022.

O recuo foi por conta do histórico de contusões de Suárez.

Mas o arrependimento deve bater todos os dias nas portas das salas dos bilionários Leila Pereira e John Textor.

O 'gaúcho' Suárez. Exemplo de jogador e de cidadão. O adeus foi confirmado no emocionado discurso

O 'gaúcho' Suárez. Exemplo de jogador e de cidadão. O adeus foi confirmado no emocionado discurso

Reprodução/Assembleia Legislativa de Porto Alegre

Por salário de R$ 1,5 milhão, o presidente Alberto Guerra bancou a aposta. 

E Suárez transformou o time comum que Renato Gaúcho tem nas mãos em uma equipe poderosa, competitiva.

Se tivesse melhores companheiros, o uruguaio poderia fazer muito mais do que vencer o Campeonato Gaúcho e a Recopa Gaúcha.

A passagem do atacante, que está chegando ao fim, deixa a lição do que pode fazer um jogador absolutamente talentoso quando é dedicado à carreira, companheiro, generoso. Que tem orgulho de vestir a camisa do clube que lhe paga.

Ele bem que tentou passar esses princípios para seu amigo Neymar. Infelizmente não conseguiu.

Excepcional atacante do Nacional, Ajax, Liverpool, Barcelona, Atlético de Madrid, Seleção Uruguaia. Campeão onde passou. Tricampeão uruguaio, vencedor da Copa da Holanda, Copa da Liga Inglesa, pentacampeão espanhol, campeão da Copa América.

Pena que sua passagem pelo tricolor gaúcho esteja no fim.

Embora tenha assinado contrato por dois anos, com multa rescisória de 15 milhões de euros, cerca de R$ 80,4 milhões, o uruguaio tratou de fazer um acordo com a direção gremista.

Ele, que sentia fortíssimas dores no joelho direito, estava disposto a parar por seis meses. Rescindir. Além disso, havia também o convite para jogar a temporada 2024 ao lado do grande amigo, Lionel Messi, no Inter Miami.

Diante desse quadro, Guerra e Suárez chegaram a um bom acordo entre as duas partes.

Ele ficaria no Grêmio até o fim deste ano.

Iria embora em paz, e sem multa, para jogar nos Estados Unidos no próximo ano.

Acordo selado, Suárez cumpriu sua parte de maneira exemplar.

Dando o máximo pelo Grêmio.

O sorriso de campeão, que é sua marca registrada, também surgiu no Grêmio. Venceu o Gaúcho e a Recopa
O sorriso de campeão, que é sua marca registrada, também surgiu no Grêmio. Venceu o Gaúcho e a Recopa Grêmio

A despedida e o reconhecimento foram assumidos hoje, ao receber a medalha de honra Farroupilha e também o título de Cidadão de Porto Alegre, na Assembleia Legislativa da capital do Rio Grande do Sul.

Ficou mais do que explícito o adeus.

"A dor que te dá estar em uma cidade em que deixa amigos, nossos filhos deixam grandes amizades. Deixo um momento único que vivi de fazer gol em clássico (Gre-Nal).

"Mas fico com o carinho que as torcidas de Grêmio e Inter me deram, porque há uma rivalidade, mas tirei muitas fotos com todos.

"Isso tem que unir o futebol, a paixão pelo futebol, e dar uma mensagem para a sociedade contra a violência. Muito obrigado pelo carinho. Nos vemos em breve."

Sim, Suárez cansou de tirar fotos e dar autógrafos a torcedores do Internacional, o rival histórico do Grêmio.

Neste país continental que é o Brasil, as façanhas de Suárez ficaram mais restritas ao Rio Grande do Sul.

Mas sua passagem pelo país é marcante e precisa ser reverenciada.

Temos um dos maiores talentos atuais atuando em território nacional.

Ele estava muito orgulhoso com o reconhecimento no Brasil.

"Essa é a confirmação de uma grande decisão que eu e minha família tomamos de vir para uma cidade, um país muito querido, que sabíamos que estaríamos bem e creio que o que fizemos desde o primeiro momento foi desfrutar, desde o primeiro jogo.

"Tento ser um ser humano como qualquer outro. Preciso ser pai, ser marido, amigo. Trato de ser assim e por isso entendo que as pessoas do Rio Grande do Sul me viram dessa forma, de ir ao supermercado, levar meus filhos ao colégio, acompanhar minha filha na hípica.

"E desfrutar de tudo que é lindo que tem em Porto Alegre, desfrutamos dos arredores do Rio Grande do Sul. Fomos a Gramado, desfrutamos muito. É um orgulho muito grande estar numa cidade que se faz amigos."

Suárez é considerado responsável pelo Grêmio ter saltado de 60 mil sócios para mais de 100 mil. O clube usou como pôde a imagem do atacante.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Ele deve fazer os três últimos jogos com a camisa tricolor.

Contra Goiás e Vasco, em Porto Alegre.

E se despedir, de vez, contra o Fluminense, no Maracanã.

Mas os jogos dependem do seu gênio explosivo.

Ele tem dois cartões amarelos.

Garante que vai se controlar.

Suárez vai embora, mas sua passagem pelo Grêmio será inesquecível.

Para tristeza das direções do Palmeiras e do Botafogo.

Que não acreditaram no atacante de 36 anos.

Desperdício e falta de visão.

Não se duvida de Luisito Suárez.

Basta perguntar a Messi ou a Neymar...

Veja as possibilidades de rebaixamento no Brasileiro após Goiás x Cruzeiro

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas