Cosme Rímoli Neymar é 'apresentado' ao nojo do racismo. "Macaco filho da p..."

Neymar é 'apresentado' ao nojo do racismo. "Macaco filho da p..."

Ele acusa o uruguaio Álvaro González de ter sido 'racista' no jogo entre PSG e Olympique. Neymar acabou expulso por ter dado um soco em González

  • Cosme Rímoli | Do R7

Neymar, revoltado, acusou González. "Ele me chamou de macaco filho da p..."

Neymar, revoltado, acusou González. "Ele me chamou de macaco filho da p..."

Site PSG

São Paulo, Brasil

"VAR pegar a minha “agressão” é mole...

"Agora eu quero ver pegar a imagem do racista me chamando de “MONO HIJO DE PUTA” (macaco filha da p...)...

"Isso eu quero ver!

"E aí? CARRETILHA vc me pune..

"CASCUDO sou expulso... e eles? E aí ?"

"Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca."

"Você não é homem de assumir teu erro, perder faz parte do esporte.

"Agora, insultar e trazer o racismo pra nossas vidas não, eu não estou de acordo.

"EU NÃO TE RESPEITO! VOCÊ NÃO TEM CARÁTER!

"Assume o que tu fala mermão ... seja HOMEM RAPÁ !

"RACISTA!

Neymar finalmente foi apresentado ao racismo.

O jogador com mais de 230 milhões de seguidores e que sempre se esquivou de questões sociais polêmicas, teve de sentir na pele o preconceito.

Mas a partir de ontem, resolveu usar todo o poder midiático que tem para enfrentar o racismo.

Não de maneira genérica.

Não para questionar o número de negros assassinados no Brasil, que é duas vezes e meia maior do que o de brancos, de acordo com o Atlas da Violência, estudo elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Nem para a violência dos policiais brancos contra os negros norte-americanos, que o britânico Lewis Hamilton não perde uma oportunidade para lembrar. Principalmente quando vence corridas.

Não, Neymar decidiu encarar, de verdade, a situação ao garantir ter sido xingado de 'macaco filho da p..." pelo uruguaio Alvaro González, na derrota do PSG diante do Olympique de Marseille.

O jogador mais caro do mundo trocou insultos, provocações com González durante a partida. Até que deu um cascudo, um leve soco, na cabeça do uruguaio. 

Por trás, que o árbitro Jérôme Brisard viu no VAR.

E expulsou o brasileiro.

Ele deve ser suspenso de alguns jogos do Campeonato Francês, pela agressão.

Após tomar o cartão vermelho, ele avisou o quarto árbitro que o uruguaio era 'racista'.

Após o jogo, Neymar passou a atacar Alvaro González no twitter.

Veja mais: Luxuosa boate subterrânea. Puma ou Adidas. É Neymar, com covid-19

O zagueiro tratou de também usar as redes sociais.

E postou uma foto ao lado de companheiros do Olympique.

Todos negros ou asiáticos.

E escreveu.

"Não existe lugar para o racismo. Carreira limpa e com muitos companheiros e amigos no dia-a-dia. 

"As vezes tem de aprender a perder e assumir em campo.

"Incríveis os três pontos de hoje.

"Vamos Olympique. Coração azul. 

"Obrigado, família."

Neymar agrediu o zagueiro uruguaio. E foi mais uma vez expulso pelo PSG

Neymar agrediu o zagueiro uruguaio. E foi mais uma vez expulso pelo PSG

Reprodução/Twitter

A resposta do uruguaio só enlouqueceu Neymar.

Que o atacou a sua postura e voltou a chamá-lo de 'racista'.

Neymar teve apoio no mundo todo.

Sentiu o poder que tem ao alcance da sua voz.

Dos seus dedos no teclado de um computador.

Comprovada a acusação de Neymar, Alvaro González tem de ser punido exemplarmente.

Mas dar um soco por trás na cabeça de um rival, também não se justifica.

Neymar deverá ser suspenso.

Álvaro González fez questão de posar ao lado dos companheiros negros do Olympique

Álvaro González fez questão de posar ao lado dos companheiros negros do Olympique

Reprodução/Twitter

Mas quando a adrenalina abaixar, seja ou não o uruguaio punido, Neymar precisa refletir.

O quanto é importante denunciar o racismo.

Quando começava a fazer sucesso, ele deu uma entrevista ao Estado de São Paulo, publicada em abril de 2010.

Ele dizia que seu maior sonho era ter uma Ferrari e um Porsche na garagem.  Evoluiu. Está perto de ser bilionário.

Mas a parte mais importante da entrevista foi quando acabou tendo de responder se havia sofrido racismo.

"Nunca. Nem dentro e nem fora de campo. Até porque eu não sou preto, né?"

Neymar é filho de negro e tem mãe branca.

Depois de dez anos, ele se revoltou.

Sentiu na pele ser chamado de 'macaco filho da p...'

E sua ira acabou no soco, na expulsão.

É a chance de Neymar seguir Lewis Hamilton.

Seguir usando sua idolatria contra o racismo.

Se envolva.

Devolva à sociedade o estrelato, o dinheiro.

Foi a primeira vez que Neymar se revoltou por insultos racistas

Foi a primeira vez que Neymar se revoltou por insultos racistas

Reprodução/Twitter

Não se contente com uma eventual suspensão de González.

Entenda de verdade a luta contra o racismo.

Contra o preconceito.

Perceba o poder que o futebol lhe deu.

Que vai muito além da fama.

Mulheres, farras.

E de contratos milionários como o da Puma.

Mereça ser chamado de ídolo.

Também fora do campo...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Até boate? Mansão de R$ 28 mi virou o 'parque de diversões' de Neymar

Últimas