Cosme Rímoli "Não vou pedir demissão", avisa Fernando Diniz

"Não vou pedir demissão", avisa Fernando Diniz

O treinador que coleciona fracassos no São Paulo, faz questão de deixar claro. Só sai se for mandado embora. Isso acontecerá

  • Cosme Rímoli | Do R7

Fernando Diniz disfarça. Faz de conta que não percebe a gravidade dos vexames do São Paulo

Fernando Diniz disfarça. Faz de conta que não percebe a gravidade dos vexames do São Paulo

Rubens Chiri/São Paulo

São Paulo, Brasil

Fernando Diniz terá de ser demitido.

Mesmo com seu time jogando cada vez pior, perdendo não só a liderança do Brasileiro, que com quatro pontos à frente, para a frustrante quarta colocação.

Sete pontos distante do primeiro colocado, o Internacional.

O treinador afirmou após a vergonhosa derrota contra o Atlético Goianiense: não pedirá para sair. Só sairá do Morumbi mandado embora.

"O momento é muito ruim, mas não pensei nisso (em pedir demissão). Confio nos jogadores e acho que eles têm todo poder de reagir", disse, de forma tranquila, repassando a culpa por seis partidas sem vitórias a seus atletas.

Diniz seguiu tranquilo, como se estivesse respondendo qual pasta dentária usa e não tendo de explicar, como responsável pela decadência de um clube tricampeão mundial no Campeonato Brasileiro.

A indagação foi sobre qual o motivo da drástica queda, de líder a quarto colocado. Com seis partidas sem vencer no Brasileiro. E uma na semifinal da Copa do Brasil. Ou seja, sete jogos.

"Essa é a pergunta que tentamos responder desde que começou a série negativa do time. Pesa a desclassificação pro Grêmio, série de jogos que as coisas não aconteceram, aí tem queda de confiança. Jogos com a vitória na mão, como Coritiba.

"Estamos tentando buscar as soluções todos os dias. Trabalho não está faltando. Está todo mundo descontente. É trabalhar e procurar consertar o time", dizia, superficial, indiferente.

Psicólogo formado, Diniz é especialista em segurar emoções.

Seguiu falando sem tristeza, raiva, tensão. Parecia não perceber a gravidade da vexatória situação.

 Diniz segue tratando Daniel Alves como 'intocável', apesar de jogar cada vez pior

Diniz segue tratando Daniel Alves como 'intocável', apesar de jogar cada vez pior

Rubens Chiri/São Paulo

"O desempenho que estamos tendo hoje é um dos piores desde que estou aqui. Não jogamos todas as partidas mal, mas na média é o momento que estamos jogando mal e colhendo resultados piores ainda."

O técnico ainda foi perguntado se a cobrança maior da nova diretoria, de Julio Casares, se é sobre ele ou sobre os jogadores.

"As cobranças são feitas de maneira geral. Num momento desse, independentemente de cobrança ou não, o maior responsável é o treinador.

"A cobrança que tenho em mim é gigante nesse momento."

Diniz está errado.

Não é só neste momento.

Os conselheiros que deram a presidência do São Paulo a Julio Casares. Não se esquecem que sob o comando de Diniz, o clube foi eliminado do Paulista, da Libertadores, da Copa do Brasil, da Sul-Americana e da Copa do Brasil. 

E agora, o Brasileiro também está sen

do perdido.

Por isso, ele não ficará no clube, depois do torneio nacional.

Terá de ser mandado embora.

Fernando Diniz não pedirá demissão.

Por mais que tenha perdido o comando dos seus jogadores.

O novo executivo de futebol, Rui Costa, está agindo.

Procurando outro treinador, após o Brasileiro.

Com a possibilidade de sair até antes.

Ele é rejeitado pela nova direção do clube...

Últimas