Cosme Rímoli 'Mentira de Neymar. Eu e minha família fomos ameaçados de morte'

'Mentira de Neymar. Eu e minha família fomos ameaçados de morte'

Álvaro González demonstra toda indignação com o brasileiro, que o chamou de racista. 'Foram dois milhões de mensagens', revela o espanhol

  • Cosme Rímoli | Do R7

Neymar e Álvaro discutiram. Se xingaram. Espanhol segue jurando não ser racista

Neymar e Álvaro discutiram. Se xingaram. Espanhol segue jurando não ser racista

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Mais um capítulo inesperado, para quem acreditava que havia acabado a lastimável discussão entre Neymar e o espanhol Álvaro González, na partida entre PSG e Olympique de Marselha, pelo Campeonato Francês, no dia 13 de setembro.

O brasileiro acusou o zagueiro de racismo, de o chamar de 'macaco'. O espanhol negou e dissse que foi provocado, xingado várias vezes por Neymar. Veículos de comunicação mostraram o atacante aparentemente apelando para uma expressão homofóbica "put... via..." contra o defensor.

A Comissão Disciplinar considerou inconclusivas as imagens de televisão e, por falta de provas, inocentou os dois atletas, que poderiam ficar dez jogos sem poder atuar. Neymar já havia cumprido duas partidas, por ter dado um leve soco no espanhol, durante o confronto.

Quando tudo parecia tranquilo, González resolveu mostrar toda sua ira.

“Eu queria falar antes, mas o clube não me autorizou.”

“Foi uma grande mentira (a acusação racista feita por Neymar)."

"Todos os juízes saíram em minha defesa. Alguém como ele não merece meu respeito. Seria mais fácil para nós dois se conversássemos e resolvêssemos o problema. Ele não me procurou”, continuou.

“Eu vivo em uma cidade (Marseille) onde alguém que seja racista não pode viver. Todo mundo sabe que a m... caiu em mim enquanto ele estava feliz sentado em sua casa e assistindo a tudo que acontecia."

Neymar é acusado  de provocar seus marcadores. Desde o início da carreira

Neymar é acusado de provocar seus marcadores. Desde o início da carreira

Reprodução/Twitter

“Eu não sei quem vazou meu celular, mas eu tinha dois milhões de mensagens no whatsApp quando eu pousei em Marselha de Paris."

"A cada noite que ia dormir, quando acordava na manhã seguinte, eram 20 mil mensagens.”

“Meu celular está nas mãos da polícia. Está neste momento. Eu não consigo usar porque está cheio."

"A polícia conseguiu bloquear certos grupos."

"Eu recebi ameaças de morte, e minha família também.

"Minha mãe tem uma loja e recebeu mensagens também."

"Ver fotos do meu carro sendo postadas nas redes me assustou. Eu não saí de casa em um mês." 

O espanhol disse que Neymar o provocou, disse que ele não ganhava em um ano o que o brasileiro recebe em um dia.

"Provavelmente é verdade, mas não me incomoda. Eu disse a ele que tinha muita sorte com o que eu tenho."

“O ponto é que fomos superiores no jogo, eu fui superior a ele, e isso o deixou contra a parede."

"Desde o primeiro minuto que ele fez uma falta, ele começou a me provocar, mas não me afetou. Eu acho que sou mais inteligente do que ele e foi por isso que ganhamos a batalha. Desde que comecei minha carreira no Racing (Santander), tive muitas derrotas, e eu sei como digeri-las", desabafou à rádio Onda Cero, da Espanha.

Desde que saiu a sentença, inocentando os dois, Neymar se mantém calado.

E não cita o caso nem nas suas redes sociais...

Alvo de piadas, novo 9 do Barça quase perdeu esposa pelo clube

Últimas