Cosme Rímoli Mauro Cezar deixa a ESPN/Brasil. Perda irreparável

Mauro Cezar deixa a ESPN/Brasil. Perda irreparável

O comentarista não renovou seu contrato. Por querer seguir com seus canais próprios na Internet. Ele dava o tom crítico, profissional  às análises de futebol na emissora

  • Cosme Rímoli | Do R7

Mauro Cezar era o comentarista que mais tratava o futebol de forma séria na televisão brasileira

Mauro Cezar era o comentarista que mais tratava o futebol de forma séria na televisão brasileira

Reprodução/ESPN/Brasil

São Paulo, Brasil

"Após mais de 16 anos, deixo os canais ESPN. Uma história que começou quando @vasconcellospaulocesar, companheiro de Jornal do Brasil na década 1990, sugeriu meu nome ao grande @ultrajano, em outubro de 2004. Sempre serei grato. Como aos colegas que me toleraram por tanto tempo.

"Jamais fui de reclamar de emprego sem me mexer. Se não estava bom, procurava outro. E nunca trabalhei por tanto tempo no mesmo lugar. Mas a ESPN não é mais o mesmo lugar. Mudou, deixou de ser meu habitat. Melancólico admitir, mas como disfarçar? Direito dela, claro.

"Recentemente, lá de fora, veio outra alteração que modifica a relação com funcionários. A inflexível proposta do grupo para renovar contrato trazia em anexo um “cadeado” onde se lia “exclusividade”! E sem grandes contrapartidas.

Em 2021? Nessa altura da vida, com quase 38 anos de carreira? Abrir mão de tudo? Seria frustrante, além de um retrocesso profissional.

"Não, eu não estava disposto a fazer isso comigo mesmo. Saio orgulhoso por ter contribuído com a TV que marcou época investindo no jornalismo que acredito.

Com muito trabalho, horas e horas, dia após dia, construí a estrutura profissional que me permite escolher. E é ótimo poder dizer “não” quando há incompatibilidade entre o que nos é proposto e nossos planos, sonhos.

"Mesmo sem êxito, agradeço o empenho da diretoria brasileira, que tentou minha permanência, reconhecendo meu valor profissional.
Desejo boa sorte aos que ficam, afinal, como disse Nelson Rodrigues, "sem sorte não se chupa nem um Chicabon."

Canal do comentarista deixaria de existir

Canal do comentarista deixaria de existir

Reprodução/Youtube

Foi desta maneira, que hoje, pelo Instagram, o comentarista mais independente da tevê brasileira, se despediu da ESPN/Brasil.

Mauro Cezar, 57 anos, seguiu o mesmo caminho que Benjamin Back.

Ele não aceitou a imposição da Disney, que impôs neste ano que os contratados não possam usar suas imagens em outros veículos de comunicação.

Mauro tem seu canal no Youtube, escreve em jornal, participa de outros sites.

E optou pela independência.

Fugiu do que chama de 'cadeado'.

Não por acaso, Benjamin Back foi um dos primeiros a concordar com a decisão.

"Fez muito bem!", escreveu no Instagram.

Mauro conseguiu, nestes 16 anos na ESPN/Brasil, impor sua opinião de forma veemente, sem medo, embasada com muito conhecimento técnico, tático.

E não poupava jogadores, treinadores, Seleção Brasileira.

A credibilidade veio porque sempre houve justificativa, explicações claras sobre os motivos das críticas ou elogios.

Ao contrário de muitos, Mauro sempre deixo claro que não queria fazer média, ficar amigo de jogadores, treinadores, dirigentes.

E não se submetia a assessores de imprensa, que não toleram críticas a seus patrões.

A saída de Mauro Cezar é um grande golpe para a ESPN/Brasil.

A opinião firme, dura fará muita falta.

O futebol na emissora, logo agora, que passará a ter as transmissões da Fox Sports, por conta da aquisição da Disney, corre o risco de ser tratado de forma superficial, virar entretenimento apenas.

Diversão.

E não com a dureza que o esporte mais importante de um país merece.

Com as denúncias e, principalmente, cobranças das falcatruas, improvisações, amadorismo.

Opiniões sérias esclarecem, movimentam direções, obrigam posturas profissionais.

A perda de Mauro Cezar é irreparável à ESPN/Brasil...

Teve festão? Veja fotos de como foi a virada de ano de Neymar

Últimas