Cosme Rímoli Magoado com o Flamengo, por Paulo Sousa, Jesus terá reunião decisiva no Atlético. Quer muito dinheiro

Magoado com o Flamengo, por Paulo Sousa, Jesus terá reunião decisiva no Atlético. Quer muito dinheiro

Enquanto Paulo Sousa comemora acerto de dois anos com o Flamengo, triste por não voltar à Gávea, Jorge Jesus já teve uma primeira reunião ontem com o Atlético. A de hoje, com os mecenas, deverá ser decisiva

  • Cosme Rímoli | Do R7

Sousa mostrou toda empolgação com ida para a Gávea. Não motivou torcida e nem conselheiros

Sousa mostrou toda empolgação com ida para a Gávea. Não motivou torcida e nem conselheiros

Reprodução/Instagram

São Paulo, Brasil

Até o último momento, grande parte dos conselheiros do Flamengo esperava a reviravolta. E também até Jorge Jesus desejava um sinal. Assim como os líderes do time, que fizeram tanto sucesso em 2019 com o 'Mister'.

Mas para o presidente Rodolfo Landim não houve perdão ao que entendeu como 'desprezo', quando o português estava no Benfica e disse na semana passada que cumpriria o seu contrato até maio de 2022, não havendo 'hipótese' de voltar a trabalhar na Gávea antes disso.

Landim não gostou da falta de empenho de Jesus, bem ao contrário de Paulo Sousa, que enfrentou sem medo a rispidez da Federação Polonesa, que jogará sua chance de ir para o Catar contra a Rússia, em março de 2022.

E ontem, depois de Sousa pagar R$1,9 milhão de multa rescisória, ele foi anunciado como novo treinador do Flamengo. Até o final de 2023.

"Alô, Brasil! Esta é uma mensagem para a maior torcida do mundo. Faço com muito orgulho e satisfação de representar um clube com a grandeza incomparável do Flamengo. É hora de trabalharmos muito para dar alegrias, títulos e aproximarmos mais de 40 milhões de torcedores em torno do time. Jogaremos juntos. Saudações rubro-negras", disse, empolgado.

Se a empolgação não atingiu inúmeros torcedores e conselheiros flameguistas, foi a senha de liberação de Jorge Jesus. O treinador que, de acordo com jornalistas portugueses, sonhava com a volta à Gávea, se rendeu ao elenco poderoso do Atlético Mineiro.

O treinador de 67 anos está muito aborrecido pela decepção que foi seu retorno ao Benfica. Sem um título e massacrado pela imprensa e por grande parte da torcida.

Jesus esperava o perdão de Landim, depois que recebeu o apoio de vários jogadores do Flamengo, saudosos do período vencedor, em 2019.

Mas como não houve, sua primeira conversa, ontem com o executivo do Atlético, Rodrigo Caetano, deixou encaminhada sua ida para Belo Horizonte. A questão 'Cristiano Nunes', preparador físico que o clube mineiro deseja manter, apesar de Jesus já ter seus dois preparadores físicos, não terá grande relevância para ele fechar ou não seu contrato de dois anos, que deseja.

O que será o ponto central da reunião decisiva entre ele e os mecenas do Atlético, Rubens Menin, Rubens e Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador, será dinheiro.

O treinador recebia R$ 1,5 milhão no Benfica. E quer ganhar mais para voltar ao Brasil. A quantia será discutida por ele com o quarteto que mantém o futebol do clube.

Embora bilionários, os mecenas não querem pagar muito mais do que Jesus recebia. Mas também não querem perder a chance dele assumir o Atlético, no ano que o objetivo principal é a Libertadores.

Odair Helmann e Eduardo Coudet não empolgam a cúpula atleticana.

Assessores deixam claro que vários jogadores atleticanos se empolgaram com a chance de trabalhar com Jesus.

O roteiro está mais do que encaminhado para 2022.

Dois dos favoritos à conquista da Libertadores, da hegemonia do Brasil e da América Latina terão comandantes novos. 

Paulo Sousa na Gávea.

E, se os mecenas quiserem gastar um pouco mais que esperavam, terão Jorge Jesus na Cidade do Galo.

Portugueses revolucionam o futebol brasileiro...

Retrospectiva 2021: relembre as polêmicas do ano no esporte

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas