Cosme Rímoli Julgamento político livra Neymar e González. Melhor para a França

Julgamento político livra Neymar e González. Melhor para a França

A Liga de Futebol da França julgou e inocentou o brasileiro e o espanhol. Não houve racismo e nem homofobia. Ótimo para a imagem do futebol francês

  • Cosme Rímoli | Do R7

São Paulo, Brasil

"Macaco filho da p..."

"Chinês de m..."

"Put... via..."

 Não adiantaram imagens de veículos importantes de comunicação.

Leitura labial por especialistas.

Valeu a palavra do presidente da Federação Francesa de Futebol, Noël Le Graët, dada há 15 dias.

"O fenômeno do racismo no esporte, e no futebol em particular, não existe ou quase não existe.

"Quando um negro marca um gol e todo o estádio aplaude."

A verdade é que o julgamento de Neymar e Álvaro González, por trocas de ofensas, foi político.

O PSG e o Olympique são clubes muito fortes na Federação Francesa. 

O clube de Paris por seu poderio econômico, vindo da família real qatariana.

E o de Marselle, de sua tradição.

A Comissão Disciplinar da Liga de Futebol Profissional da França resolveu desprezar as imagens.

Todas.

As que levavam a crer que González havia chamado Neymar de 'macaco filho da p...'.

Neymar e o lateral japonês Sakai tiveram forte disputa no gramado

Neymar e o lateral japonês Sakai tiveram forte disputa no gramado

Reprodução Twitter

Mas também de Neymar, que teria chamado o espanhol de 'pu... via..." e também ofendido o lateral japonês Hiroki Sakai,"chinês de mer..." 

E não houve punição a ninguém.

A Comissão Disciplinar declarou que as imagens eram inconclusivas.

O resultado do julgamento só beneficia o próprio futebol francês.

Os jogadores escaparam da punição que poderia chegar até a dez partidas, caso a Comissão Disciplinar admitisse que houve racismo.

Seguirão jogando normalmente.

Os clubes não protestarão.

E o caso foi encerrado.

A aposta é que as dúvidas serão esquecidas.

E o Campeonato Francês seguirá normalmente.

Mas houve desgaste da imagem do brasileiro e do espanhol.

A loja oficial do Olympique usou a camisa do brasileiro como capacho.

Jornalistas franceses confirmam que o brasileiro tem o costume de provocar, xingar adversários.

Como também González.

Na prática, os dois se safaram no julgamento.

A pressão do presidente da Federação Francesa pesou.

Mas eles seguirão marcados.

A camisa de Neymar virou capacho na entrada da loja oficial do Olympique

A camisa de Neymar virou capacho na entrada da loja oficial do Olympique

Reprodução

Principalmente o brasileiro.

Apesar da denúncia de racismo.

Simulações e chiliques contra árbitros e rivais pesam.

A imagem de Neymar segue muito ruim no Exterior.

Apesar do seu enorme talento...

Neymar é só 28º entre os 'melhores do século'. Lista tem seis brasileiros

Últimas