Cosme Rímoli Humilhação. Cruzeiro implora moedas aos seus torcedores

Humilhação. Cruzeiro implora moedas aos seus torcedores

Direção cria campanha "Moedas Celestes". Pede entre R$ 0,1 e R$ 0,99 do troco de compras no cartão de crédito de sua torcida. Clube deve R$ 1 bilhão

  • Cosme Rímoli | Do R7

Cruzeiro e o fundo do poço. Além do rebaixamento, pede moedas à torcida

Cruzeiro e o fundo do poço. Além do rebaixamento, pede moedas à torcida

Reprodução Sportv

São Paulo, Brasil

"Campanha da esmola."

Na definição de atleticanos nas redes sociais.

"Centavos celestes."

Para diretoria e torcedores cruzeirenses.

Na verdade, mal foi lançada, no início da noite de ontem, a nova iniciativa do presidente do Cruzeiro, Sérgio Rodrigues, de fazer o torcedor do clube arcar com os R$ 102 milhões devidos em processos junto à Fifa, provocou polêmica.

A direção do Cruzeiro já está implorando para os torcedores ajudarem, doarem dinheiro na campanha que foi batizada de Operação Fifa.

Ou seja, através de contribuições, o clube mineiro, que deve mais de R$ 1 bilhão, arracada o que puder.

O medo está em novas punições esportivas pelos processos por dívidas na Fifa.

O clube já perdeu seis pontos na Série B, por não pagar o empréstimo do meio-campista Denilson, junto ao Al Wahda, dos Emirados Árabes, em 2016.

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Rodrigues, está desesperado com as dívidas

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Rodrigues, está desesperado com as dívidas

Cruzeiro

Detalhe: com o clube árabe pagando todo o salário do jogador.

O calote de 850 mil euros, R$ 5 milhões, por quato anos, custou a punição de seis pontos negativos no Brasileiro da Segunda Divisão.

O medo é que não haja recurso para pagar os R$ 102 milhões em dívidas, em processos que foram pagar na Fifa.

O que poderia rebaixar o clube para a Série C, Série D.

A tensão é enorme na Toca da Raposa.

As doações só haviam chegado a R$ 634.381,04 em 18.210 doações, quando o presidente cruzeirense anunciou a nova maneira do torcedor ajudar.

O clube quer as moedas do cruzeirense.

Sim, moedas.

A cada compra com cartão de crédito que terminar em centavos, eles serão arredondados para cima e o dinheiro será do Cruzeiro.

Por exemplo, um lanche que custe R$ 18,50, custará R$ 19,00. E R$ 0,50 irão para o Cruzeiro.

Os valores vão variar de R$ 0,01 a R$ 0,99. O torcedor receberá um extrato mensal detalhado com todos os valores destinados.

A doação mínima por mês será de R$ 5 e inicialmente apenas cartões da bandeira Mastercard serão aceitos.

O site para os torcedores dispostos a darem o troco de suas compras ao bicampeão da Libertadores, que está na Segunda Divisão, é centavoscelestes.cruzeiro.com.br.

As gozações de atleticanos não param.

Insistem na expressão 'esmola'.

Mas os cruzeirenses se defendem.

Repetem nas redes sociais que a ideia é genial.

Gestões calamitosas como a de Wagner Pires fez clube acumular R$ 1 bilhão em dívidas

Gestões calamitosas como a de Wagner Pires fez clube acumular R$ 1 bilhão em dívidas

Cruzeiro

A verdade é que a situação financeira do Cruzeiro Esporte Clube é lastimável.

Chegou a esta situação calatimosa por administrações incompetentes, inconsequentes e corruptas.

A direção atual precisa se expor a pedir troco de compras a seus torcedores.

Não bastasse a Segunda Divisão.

Agora, esse vexame histórico.

Isso não é modernidade.

É puro desespero.

O Cruzeiro é grande demais para implorar moedas.

Por mais que a dívida seja mais de R$ 1 bilhão.

A diretoria não pode se submeter o clube a humilhações.

Precisa buscar soluções, empréstimos.

Pedir apoio a clubes, à CBF.

Essa campanha 'centavos celestes' é humilhante...

Conselho Mundial de Boxe entrega cinturão a menino que salvou irmã

Últimas