Cosme Rímoli Globo repensa multa. Mas Palmeiras exige o mesmo que o Corinthians

Globo repensa multa. Mas Palmeiras exige o mesmo que o Corinthians

Faltam nove dias para o Brasileiro. Executivos globais pensam em eliminar a multa por traição. Mas Palmeiras quer ganhar o mesmo que o Corinthians

Luan já posando para os jogos que a Turner mostrará no Brasileiro

Luan já posando para os jogos que a Turner mostrará no Brasileiro

Palmeiras

São Paulo, Brasil

A contagem regressiva é cruel.

Faltam nove dias para começar o Brasileiro de 2019.

E nada de o Palmeiras assinar contrato com a Globosat, para a transmissão de seus jogos na aberta, pela Globo, e no pay-per-view, no Premiere.

Porque em relação ao canal a cabo, Sportv, não há o que fazer. 

O clube fechou com a Turner até 2024 e seus jogos serão transmitidos pelos canais TNT e Space.

São três as exigências do presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte.

Ele não aceita a multa de 20% que foi imposta, por exemplo, ao Santos pela cota que receberia na tevê aberta. A punição é por conta de ter fechado com a Turner nos jogos mostrados por canais a cabo.

A segunda é receber o mesmo que o Corinthians no pay-per-view.

A terceira, ter o igual número de jogos que o rival na Globo, velha reinvindicação palmeirense que foi desprezada sem constrangimento pela emissora carioca.

Corinthians e até o São Paulo eram mais mostrados que o Palmeiras.

Diante de uma resistência inesperada do clube paulista, executivos globais já estudam recuar em um item.

Não cobrar a multa pela 'traição' palmeirense.

Seria um grande gesto de aproximação.

Mesmo temendo o efeito avalanche. Já que Santos, Internacional, Ceará, Bahia, Athletico Paranaense, Fortaleza aceitaram o desconto pela insubordinação.

Aliás, esse teria sido o ingrediente que conseguiu fazer a direção do Athletico Paranaense recuar e assinar com a Globo, apesar de se recusar a fechar o pay-per-view.

Mas para a direção palmeirense enquanto não ficar acertado que o clube vai receber o mesmo que o Corinthians no pay-per-view e que terá o mesmo número de jogos transmitidos na aberta, nada feito.

Escapar da multa por insubordinação é pouco.

Enquanto isso, o Palmeiras já autorizou seus jogadores a gravarem vídeos promocionais para a Turner.

Serão usados nos jogos do clube pelo Space e pelo TNT.

A Globo segue com seus planos. Lançou o Cartola FC sem jogadores do Palmeiras, atual campeão brasileiro. O que beira o ridículo. Só que vale dinheiro. Para se inscrever no Cartola Pro, a pessoa tem de pagar R$ 49,90. R$ 39,90 quem foi pagou em 2018.

E o canal Premiere, apesar do aviso do Procon de São Paulo, promete cobrar a mesma mensalidade, não fazer qualquer desconto, mesmo se não tiver os jogos do Palmeiras e do Athletico. A postura pode render processos de consumidores.

O pay-per-view movimentou R$ 1,7 bilhão para a Globosat em 2018.

Executivos globais ainda não desistiram.

E estão surpresos.

Jamais esperavam tanta firmeza do Palmeiras...