Globo quer Galvão Bueno na final do Mundial. No Qatar ou no Rio

A emissora carioca quer, até por reconhecimento, Galvão Bueno narrando a decisão do Mundial. No Qatar ou, se os médicos proibirem, no Rio de Janeiro

Globo quer Galvão narrando a final do Mundial. No Qatar ou no Rio. Tanto faz

Globo quer Galvão narrando a final do Mundial. No Qatar ou no Rio. Tanto faz

Reprodução/Sportv

São Paulo, Brasil

14 horas de voo.

Mesmo na primeira classe pode ser problemático.

Para quem tem 69 anos.

E passou por um cateterismo urgente 20 dias antes do embarque.

A cúpula da Globo quer uma avaliação médica profunda para liberar ou não Galvão Bueno para viajar até o Qatar.

Mas há a decisão na emissora.

Se ele não tiver condições de viajar, mas puder narrar, ele transmitirá dos estúdios do Rio de Janeiro, os jogos do Flamengo no Mundial.

O campeão da Libertadores estreia na semifinal, dia 17 de dezembro, enfrentando o vencedor Al Hilal e Espérance, da Tunísia.

Caso vença, fará a final no dia 21 de dezembro contra o vencedor de Liverpool e Monterrey (México) x Al-Sadd (Qatar)/Hienghène (Nova Caledônia).

A emissora quer Galvão por uma questão de reconhecimento.

Com Luiz Roberto transmitindo Flamengo e River Plate, a emissora conseguiu mais audiência do que as últimas finais de Copa do Mundo. Foram 32 pontos em São Paulo e 45 pontos no Rio.

O narrador também está desesperado para transmitir o Mundial, principalmente se o Flamengo estiver na final. O rubro-negro é o seu time de coração.

O narrador de 69 anos quer transmitir a final do Mundial.  De qualquer maneira

O narrador de 69 anos quer transmitir a final do Mundial. De qualquer maneira

Reprodução/Twitter

Há a certeza que, se o time rubro-negro chegar à final, até mesmo com o Tiririca narrando, será recorde de audiência no futebol em muitos anos.

Mas o lugar de Galvão na decisão está reservado.

No Qatar ou no Rio.

Basta a liberação médica...

Bonde do Mengão! Veja os astros da campanha do Fla no Brasileirão