"Foi triste e vexatório ser demitido no Jornal Nacional." Mauro Naves

Ele explica porque, depois de 31 anos, saiu da Globo. Por passar o telefone do pai de Neymar ao advogado de Najila, que acusava o jogador de estupro

A cúpula da Globo demitiu Mauro Naves. Por acreditar que abafou acusação de estupro

A cúpula da Globo demitiu Mauro Naves. Por acreditar que abafou acusação de estupro

Reprodução/Sportv

São Paulo, Brasil

"Foi triste e vexatório ser anunciado (a demissão) no Jornal Nacional. Não anunciou ali que eu estava demitido, mas a forma [com que a Globo] falou ali eu entendi que não iria ter volta.

"Quando eu vi aquilo [no Jornal Nacional] é óbvio que você baqueia. Eu já achava que era um caminho sem volta

Esses são os trechos mais importantes da entrevista que o ex-repórter da TV Globo, Mauro Naves, deu para o ex-apresentador da Globo, Ivan Moré.

Depois de 31 anos trabalhando na Globo, o jornalista passou por um vexame histórico. Foi demitido em pleno Jornal Nacional, principal notíciário da emissora carioca.

Ele foi afastado no dia 5 de junho de 2019. Já estava em Brasília, para cobrir o último amistoso do Brasil antes da Copa América.

Não podia dar entrevistas porque seu contrato estava em vigor.

Ele terminou em janeiro, no mês passado.

Agora, Mauro deu o seu lado da história.

O repórter acabou demitido porque passou o telefone do pai de Neymar para o primeiro advogado de Najila Trindade, que acusava o jogador de tê-la estuprado e agredido em Paris. O que não ficou comprovado pela polícia.

Mauro é amigo próximo do advogado José Edgard Bueno.

Tudo aconteceu no dia 30 de maio.

No dia 31, Najila fez um Boletim de Ocorrência em uma Delegacia da Mulher, em São Paulo. Acusava formalmente Neymar.

O advogado queria o telefone do pai de Neymar para tentar um 'acordo financeiro' para que sua cliente não entrasse na justiça contra o jogador.

Para a cúpula da Globo, Mauro teve nas mãos um 'furo mundial'.

Mas não avisou a seus chefes na emissora carioca.

A alegação é que, por ser 'amigo do pai de Neymar', ele teria ajudado a abafar o caso. E perdido o furo.

Mauro nega.

"Eu liguei pra ele [pai do Neymar] e falei o que estava acontecendo. Expliquei que um advogado tinha me procurado, tinha uma acusação contra o filho dele e que queria falar com ele.

"Perguntei se poderia passar o telefone, ele me disse que sim. Passei de um pra um, de um pra outro e fiquei esperando ter a notícia, mas a notícia não aconteceu porque ela se desentendeu com esse advogado e ele caiu fora. Falei: 'Caí fora junto, não tenho mais a fonte'. Fiquei sossegado."

Galvão Bueno fez de tudo para tentar salvar o emprego de Mauro

Galvão Bueno fez de tudo para tentar salvar o emprego de Mauro

Reprodução/Twitter

Só que a cúpula da Globo não entendeu dessa maneira. Na visão dos seus chefes, ele tinha a obrigação de avisar o que estava acontecendo.

Tudo ficou pior quando o pai de Neymar revelou na TV Bandeirantes que o advogado de Najila chegou até ele, pedindo dinheiro, graças a Mauro Naves, que deu seu telefone ao defensor da modelo.

A decisão foi imediata.

O afastamento de Mauro Naves seria feito no Jornal Nacional.

Para dar 'exemplo' aos demais repórteres, jornalistas.

De que não deveriam ser próximos, amigos das fontes.

Não importa se os inúmeros furos que Mauro trouxe à emissora foi desta maneira.

"Eu tive o meu 7x1 com a Globo no ano passado, eu não estava esperando. Foi meu maior 7x1, pessoal e profissional.

"Eu gostaria de continuar [na Globo] porque a situação que aconteceu me colocou de um jeito como se eu tivesse feito algo errado. Eu entendo até hoje que eu não fiz nada errado"

Galvão Bueno e Casagrande tentaram salvar o emprego do repórter. Mas não conseguiram. A cúpula da emissora não se sensibilizou com os apelos.

"Foi um baque. Na hora, você fica sem o pé no chão, perde um pouco a noção do que vai fazer porque você está acostumado a seguir aquela rotina.

"Mas eu não sei também com o processo que a TV [Globo] está passando se eu iria durar até quando.

Mauro era o repórter esportivo mais respeitado da Globo. 31 anos de carreira

Mauro era o repórter esportivo mais respeitado da Globo. 31 anos de carreira

Reprodução/Twitter

Mauro se refere à grave crise econômica que domina a emissora carioca, que já demitiu mais de 100 funcionários em 2020.

O jornalista já foi procurado por emissoras de tevê.

E até por streaming de esportes.

Mas esperou seu contrato com a Globo acabar.

Agora está livre.

E vai voltar...

Modelo chama Neymar com apelido carinhoso e volta rumor de romance