Cosme Rímoli Flamengo fez o que quis com o Palmeiras. 3 a 1, com show de Michael

Flamengo fez o que quis com o Palmeiras. 3 a 1, com show de Michael

Nem foi preciso Gabigol, Filipe Luis, Bruno Henrique Rodrigo Caio. O Flamengo ganhou de virada do Palmeiras, completo, em pleno Allianz Parque. Michael desequilibrou.O confronto foi importantíssimo pela briga pelo título

  • Cosme Rímoli | Do R7

Michael desequilibrou. Palmeiras, com time inteiro, desmoronou diante do Flamengo

Michael desequilibrou. Palmeiras, com time inteiro, desmoronou diante do Flamengo

Marcelo Cortes/Flamengo

São Paulo, Brasil

Nem precisou de Gabigol, Filipe Luis, Bruno Henrique, Rodrigo Caio e Diego.

No duelo fundamental no Campeonato Brasileiro, era o confronto entre o segundo e o quarto colocado, o Flamengo não tomou conhecimento do Palmeiras, em pleno Allianz Parque. 

O poderoso time de Renato Gaúcho venceu de virada, por 3 a 1. Michael teve uma atuação sensacional. Marcou dois gols, desequilibrou o jogo. 

O resultado fez o Flamengo arracancar para terceira colocação, com 34 pontos e apenas 17 partidas. O Palmeiras ficou estagnado na segunda colocação, com 35 pontos, mas 19 jogos.

A rodada foi excelente para o líder Atlético Mineiro, que venceu o Fortaleza, em pleno Ceará, por 3 a 0, ampliando a vantagem, com 42 pontos e 19 partidas.

Há nove partidas o Palmeiras não consegue vencer o Flamengo.

Decepcionante foi a atuação do Palmeiras de Abel Ferreira, que atuou completo, sem desfalques. E ficou duas semanas se preparando para o confronto. E jogou muito mal.

"A gente tem um grupo bom. Muitos desfalques, mas mostramos a força do grupo. A gente trabalha todos os dias para, quando tiver oportunidade, ajudar a equipe a sair com a vitória. Muito feliz pela vitória, pela equipe. Queremos vencer mais, almejamos o título", garantiu Michael, entusiasmado.

David Luiz, novo reforço do time carioca, acompanhou a vitória flamenguista das tribunas do estádio palmeirense.

"Nosso primeiro tempo foi bom. Acho que faltou um pouco de concentração hoje, e não pode acontecer isso contra um grande rival. Mas não acabou o ano, vamos seguir brigando até dar matematicamente. É seguir trabalhando porque na semana que vem tem jogo importante pela Libertadores", disse Gustavo Gomez, capitão palmeirense.

E o zagueiro tem mesmo razão de se preocupar. O time de Abel Ferreira não funcionou. Nem parecia que o Flamengo tinha desfalques fundamentais.

Michael, 1m66, se aproveitou de todo espaço que o Palmeiras, de Abel Ferreira, deu ao Flaengo

Michael, 1m66, se aproveitou de todo espaço que o Palmeiras, de Abel Ferreira, deu ao Flaengo

Marcelo Cortes/Flamengo

A intensidade da equipe de Renato Gaúcho nas intermediárias igualou o confronto, mesmo com menos talento individual que o rival. Até porque desde o começo do jogo estava claro que Arrascaeta não tinha boas condições físicas.

Mas Abel Ferreira deixou seu time espaçado, aberto para contragolpes simples. Renato foi mais inteligente preenchendo as intermediárias com cinco jogadores, deixando apenas Pedro à frente. Até mesmo Michael tratava de marcar.

Quando o Flamengo, aos poucos, começava a conseguir se impor, o Palmeiras fez 1 a 0, aos 14 minutos. Graças a Weverton que descobriu Dudu no campo flamenguista. Ele tocou para Wesley, buscando a tabela. Mas o jovem atacante decidiu encarar Isla, driblou o chileno e Arrascaeta que veio ajudar na marcação, e bateu cruzado, sem chance para Diego Alves.

Só que um minuto depois, o Flamengo empatou, em enorme falta de concentração da defesa palmeirense. Pedro serviu o onipresente Everton Ribeiro. Ele acertou um cruzamento, de pé direito, excepcional. Michael subiu, livre, com consciência cabeceou sem chance de defesa para Weverton. 1 a 1. 

Aos 22 minutos, Arrascaeta pediu para sair, com dores na coxa esquerda. Vitinho entrou no seu lugar. O Flamengo ficava menos habilidoso, porém mais agudo.

No Palmeiras, o destaque era Rony e Piquerez. Os dois faziam péssima partida.

O Flamengo voltou mais confiante e com Renato Gaúcho adiantando a marcação. O Palmeiras seguia lento, envolvido de vez com a melhor distribuição tática carioca.

Aos 11 minutos, um gol inacreditável que um candidato ao título tem a coragem de tomar. Vitinho cobrou escanteio e Gustavo Gómez e Luan perderam o tempo de bola e Pedro cabeceou sem chances para Weverton. 2 a 1, virada rubro negra.

Em seguida, Abel Ferreira conseguiu piorar o time. Fez três trocas, Rony e Danilo não estavam nos seus melhores dias. Mas Wesley sair foi pura injustiça. Entraram Patrick de Paula, Luiz Adriano e Breno Lopes.

Flamengo mostra a força do elenco. O Palmeiras se submeteu mesmo jogando na sua casa

Flamengo mostra a força do elenco. O Palmeiras se submeteu mesmo jogando na sua casa

Marcelo Cortes/Flamengo

Dudu, que fazia sua pior partida desde seu retorno, deveria ter saído.

O Palmeiras piorou.

E o Flamengo logo tratou de marcar seu terceiro gol.

Em um contragolpe de almanaque, Vitinho serviu Michael. No mano a mano com Marcos Rocha, driblou como quis o experiente lateral e fulminou Weverton.

3 a 1, Flamengo, aos 35 minutos.

Zé Rafael, irritadíssimo, ainda deu um pontapé desleal e sem propósito em Willian Arão e foi expulso.

O Palmeiras perdeu uma partida que não poderia no Brasileiro. E nesta altura da temporada. Jogo para tirar confiança.

Já o desfalcado Flamengo tem muito a comemorar.

Está mais do que vivo na briga pelo tricampeonato brasileiro.

Bateu um rival fundamental neste desejo...

Últimas