Cosme Rímoli Flamengo campeão da Taça Guanabara. Alívio para Ceni

Flamengo campeão da Taça Guanabara. Alívio para Ceni

A conquista simbólica, com direito à taça, era desejo do presidente Rolim. Ceni sabia disso. Daí a seriedade na vitória contra o Volta Redonda. E poupando jogadores para a Libertadores

  • Cosme Rímoli | Do R7

Flamengo se impôs. Ganhou a Taça Guanabara como a diretoria exigia

Flamengo se impôs. Ganhou a Taça Guanabara como a diretoria exigia

Alexandre Vidal/Flamengo

São Paulo, Brasil

Rogério Ceni ficou 25 anos no São Paulo.

Ganhou três Paulistas, em 1998, 2000 e 2005.

Ele sabe muito bem diferenciar conquistar um turno ou um campeonato.

Mas teve de se render à importância de vencer a Taça Guanabara, ontem, comandando o Flamengo, derrotando o Volta Redonda, no Maracanã, por 2 a 1.

A equipe mista mostrou desentrosamento, mas conseguiu se impor. Principalmente pelo talento individual. Michael e Vitinho marcaram para o Flamengo. Bruno Barra fez para o Volta Redonda.

Para o Rio de Janeiro, o troféu dado ao vencedor do primeiro turno é muito importante. Técnicos, jogadores e clubes colocam no currículo. Mesmo, se por acaso, perder a decisão do Carioca.

Mas o treinador sabia que a diretoria, principalmente o presidente Rodolfo Landim, queria muito a conquista da taça. O dirigente quer o Flamengo se impondo no mundo, mas não abre mão de o clube se impor no Rio de Janeiro, sua casa.

Vitinho comemora o gol da vitória contra o Volta Redonda. Flamengo campeão

Vitinho comemora o gol da vitória contra o Volta Redonda. Flamengo campeão

Alexandre Vidal/Flamengo

E para Ceni, que já ganhou o Brasileiro e a Supercopa do Brasil pelo clube rubro negro, mais esta conquista era fundamental.

Porque ele sabe que a sombra de Renato Gaúcho ronda a Gávea.

"A Taça Guanabara tem um significado especial.

"Somos o clube que mais conquistou.

"Um título importante para comemorarmos hoje e amanhã já voltamos a trabalhar.

"É o primeiro Campeonato Carioca que eu disputo, mas logicamente convivemos entre flamenguistas e sabemos a importância.

"Era o título que tínhamos para brigar. E foi o título que viemos para conquistar. Tem significado, obviamente, isto não anula o Carioca, que é o fator principal.

"Mas era o que vínhamos em busca hoje. Conseguimos atingir nossa meta e vamos aguardar o jogo do Fluminense para ver como fecham os confrontos. Importante também destacar uma eventual vantagem em uma semifinal."

Ceni tem a plena noção que tinha conseguido a satisfação de Landim, do vice Marcos Braz, que o contratou e oferece apoio constantemente. Com a vitória, além da Taça Guanabara, pelo novo formato do Carioca, o time, líder geral da competição, está na semifinal do Estadual, com vantagem. Espera agora a definição do adversário.

Se o Fluminense vencer hoje o Madureira, será o mesmo Volta Redonda. Se o time das Laranjeiras perder ou empatar, será ele o adversário flamenguista.

Ceni conseguiu a Taça Guanabara mesmo com uma equipe mista.

E ele pôde realizar o desejo de inúmeros torcedores e até membros da diretoria.

Escalou Gabigol e Pedro juntos.

Mas eles não conseguiram render o que se esperava.

Mostraram desentrosamento e sentiram falta demais de Arrascaeta e Everton Ribeiro, que só entraram no final da partida.

"Era um desejo de todos. Eu também gosto (de ver os dois juntos). Você ganha um poder de finalização maior. É diferente, né? Eu botei os dois com mais jogadores de velocidade, de drible. Principalmente quando joga só o Gabriel, ele joga com dois meias por fora, com Bruno Henrique por dentro.

"Quando jogou o Pedro, jogamos com um velocista por fora por ele ser um jogador de mais referência. Mas nada impede que em determinados jogos eles atuem juntos", disse o técnico, tentando dizer o óbvio, que o rendimento não foi bom.

Rogério Ceni. Alívio com a conquista. Mas a velha preocupação com os gols tomados pelo alto

Rogério Ceni. Alívio com a conquista. Mas a velha preocupação com os gols tomados pelo alto

Alexandre Vidal/Flamengo

Ele também se assustou com o gol depois de um escanteio, do limitado time do Volta Redonda.

"Era o time mais alto que colocamos até hoje e infelizmente acabamos sofrendo o gol mesmo assim. Temos que repetir mais treinamentos dessa maneira para que a gente atenue esse tipo de gol. É chato você tomar.

"Eu acho que é o quarto que tomamos em cinco ou seis jogos que sofremos de bola parada sempre colocando jogadores altos onde a bola cai", dizia, preocupado.

Foi o sexto gol que o time sofre do mesmo jeito, nesta temporada.

A noite, porém, não era de tensão.

Mas de comemoração.

O Flamengo venceu a Taça Guanabara.

Como não abria mão o presidente Rolim.

Ceni ainda poupou titulares importantes para a segunda partida do Flamengo na Libertadores, depois da vitória contra o Vélez, na Argentina.

O jogo será terça-feira, contra o Unión La Calera, clube chileno, no Maracanã.

Deu tudo certo para Ceni.

Últimas